"Pacientes" usados em trabalho análogo à escravidão são resgatados em Patos de Minas

Ao todo 15 pessoas foram resgatadas de uma clínica de reabilitação, no bairro Coração Eucarístico, nesta sexta-feira (15/07).
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Uma operação conjunta do Ministério do Trabalho e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) resultou no resgate de 15 pessoas em condições análoga a da escravidão em Patos de Minas. A ação foi desencadeada na manhã desta sexta-feira (15/07) numa clínica de reabilitação no bairro Coração Eucarístico.

Segundo o auditor fiscal do trabalho, Humberto Camasmie, denúncias indicaram que uma clínica para dependentes químicos estariam mantendo pessoas em condições análogas à escravidão.

A gente constatou que essa clínica buscava pessoas de municípios distantes daqui como Montes Claros, Brasília, Pirapora e Belo Horizonte. Eles traziam os pacientes para Patos de Minas com a promessa de recuperação. No entanto, a clínica utilizava a mão de obra destas pessoas, em extrema vulnerabilidade socioeconômica, para o trabalho numa empresa de produção de gesso.

A empresa, na qual os pacientes trabalhavam, pertenciam aos mesmos proprietários da clínica de reabilitação. “Trabalhavam de forma totalmente irregular, sem registro de carteira, sem pagamento de salário e com jornadas extenuantes” detalhou Humberto.

Para atrair os pacientes, a clínica ofereceria um “tratamento gratuito” com o objetivo de utilizar os internados no trabalho análogo. “Não havia nada de terapêutico, nenhuma metodologia de tratamento, havia apenas a prestação de serviço” ressaltou o auditor.

Os fiscais do trabalho encontraram condições impróprias no imóvel como presença de um único banheiro, quartos pequenos e sem ventilação e higiene precária.

Também foi apurado episódios de agressão contra os “pacientes/trabalhadores”. Um deles foi espancado e teve graves lesões nas costelas.

As 15 pessoas resgatadas serão encaminhadas para Uberlândia onde receberão todo o auxílio.

Por se tratar de pessoas com dependência química e de álcool, nós conseguimos viabilizar uma estrutura mais adequada permanente. O município de Uberlândia e a UFU vão fazer o acompanhamento e o  acolhimento.

Assista a íntegra da entrevista:

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

2 Comentários
O mais novo
Mais antigo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Pirilampo da Silva
15/07/2022 12:33

Pádiminas a “capitar do mi”, 80% bolsonarista, ama os seus trabalhadores desse jeito aí e o da Madalena… coerente.

Cristina
15/07/2022 11:34

Parabéns! Mas enquanto isso …os irresponsáveis fogem.

A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.