Outro envolvido na morte de motorista de aplicativo é condenado

Lucas Fernandes foi condenado pela morte, ocultação de cadáver e furto dos pertences de Lucas de Cássio Batista Nascimento, de 25 anos.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Lucas Fernandes da Silva, acusado de matar um motorista de aplicativo em Patos de Minas, foi condenado a 15 anos de prisão em regime fechado. O julgamento aconteceu na tarde desta sexta-feira (01/07) no Tribunal do Júri do Fórum Olympio Borges em Patos de Minas.

Lucas Fernandes foi acusado, juntamente com Lúcio Flávio Silva Borges e com Raylan Bebiano dos Santos, de matar o motorista de aplicativo Lucas de Cássio Batista Nascimento. O crime aconteceu no dia 25 de maio de 2020, nas Chácaras Pôr-do-Sol em Patos de Minas. Além de matar, os acusados furtaram pertences e ocultaram o corpo da vítima. Os outros envolvidos foram julgados no dia 20 de março e condenados a mais de 30 anos de prisão.

De acordo com o Ministério Público de Minas Gerais, no dia do crime, os acusados entraram em contato com a vítima através de uma aplicativo de mensagens. Eles solicitaram uma corrida da Rua Vereador João Pacheco no Bairro Cristo Redentor até as Chácaras Pôr-do-Sol.

Durante o trajeto, o acusado Lúcio Flávio, que estava sentando no banco traseiro, atrás da vítima, desferiu vários golpes de faca na região do pescoço do motorista. Ferido, a vítima tentou fugir, mas os acusados desceram do carro enquanto Lúcio Flávio continuou a esfaqueá-la. Os outros dois envolvidos teriam ajudado nas agressões, inclusive uma das facadas atingiu a mão esquerda do acusado Lucas Fernandes. .

Ainda de acordo com o Ministério Público, ao notarem que a vítima havia morrido, os acusados subtraíram vários pertences e drogas pertencentes ao motorista de aplicativo.

O acusado Lucas Fernandes assumiu a direção do carro GM/Prisma. Os acusados colocaram o corpo da vítima no porta-malas do veículo, o levaram para a região rural de Capão das Canoas, no município de Lagoa Formosa,  e o esconderam no meio da vegetação.

Após esse fato, Lucas Fernandes e Raylan Bebiano fugiram no próprio carro da vítima para a cidade de Lagamar, onde permaneceram até o dia 27 de maio. Eles retornaram para de Patos de Minas dois dias depois.

Diante de divulgação do desaparecimento do motorista de aplicativo na imprensa e também nas redes sociais, a Polícia Militar recebeu a informação que o carro da vítima estava estacionado na Rua Bernadino Rocha, Bairro Nossa Senhora das Graças.

Os militares foram ao local e além de localizar o carro, prenderam Lucas Fernandes. Duas garotas e um adolescente também foram apreendidos.

Durante vistoria, os militares perceberam que havia marcas de sangue no carro. Ao ser questionado, Lucas disse que tinha vindo da cidade de Lagamar, junto com a vítima e os outros acusados.

Continuando com os rastreamentos, os militares prenderam outros dois envolvidos. Raylan foi preso em uma praça, próximo onde o veículo estava e o Flávio foi localizado em uma obra no Bairro Alto Caiçaras. Novamente questionados, os acusados confessaram que mataram e subtraíram os pertences do motorista. Eles então levaram a Polícia Militar até o local onde o corpo foi escondido.

Após algumas horas de julgamento, Lucas Fernandes da Silva foi condenado a 15 anos de prisão em regime fechado, sendo 12 anos por homicídio qualificado, dois anos pelo crime de furto qualificado e um ano pelo crime de ocultação de cadáver.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.