Operação Lei Seca é reforçada no Rio durante as festas de fim de ano

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Bafômetro

O esquema prevê 98 operações no período de Natal e Réveillon, na capital, na região metropolitana e no interior do estado –Arquivo/Agência Brasil

A Operação Lei Seca será reforçada a partir de hoje (22) no Rio, por causa das festas de fim de ano, e vai empregar todo o efetivo, com ações de 250 agentes. O esquema prevê 98 operações no período de Natal e Réveillon, na capital, na região metropolitana e no interior do estado.

Entre os dias 22 e 25 e no período de 29 a 1º de janeiro, haverá também ações educativas com agentes cadeirantes, que irão a rodoviária, bares, praças de pedágio e pontos turísticos, como a praia de Copacabana, a Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul, e a Lapa, na região central, para alertar a população sobre os riscos da mistura de álcool e direção. A ideia é reforçar a mensagem da Operação Lei Seca: "Nunca dirija depois de beber".

O coordenador da Operação Lei Seca, tenente-coronel Marco Andrade, disse que as equipes atuarão nas regiões de maior fluxo de veículos em todo o estado, porque o movimento de pessoas e o trânsito no período das festas são intensos. Por isso, para o coordenador, esta é uma boa oportunidade para conscientizar os motoristas.

“A chegada do fim do ano é um bom momento para refletir sobre nossas atitudes. Além de um problema de saúde pública, a segurança no trânsito é responsabilidade de todos, e, nesse sentido, o Rio de Janeiro vem dando bons exemplos ao país”, afirmou.

Desde o lançamento da Operação Lei Seca em 2009, pela Secretaria de Governo do Rio, o número de pessoas flagradas alcoolizadas ao volante caiu 43%. O levantamento, do Centro de Pesquisa e Economia da Escola Nacional de Seguro, mostrou que a Lei Seca ajudou a salvar 40 mil vidas em todo o Brasil. O cálculo foi baseado na quantidade de carros, na população economicamente ativa, nos acidentes e nas duas fases da Lei Seca, antes e depois de ser tolerância zero.

“Esses dados comprovam a eficiência da operação e o impacto que gera na vida das pessoas. Nesses oito anos, temos grande orgulho de ter preservado vidas. Temos a certeza de que a população entendeu o propósito da Lei Seca e tem colaborado e refletido sobre os danos que o álcool, associado à direção, podem causar”, acrescentou.

Resultados

A Operação Lei Seca é uma campanha permanente de educação e de fiscalização. Até a madrugada de 18 de dezembro, foram abordados 2.724.748 motoristas. Em 179.993 foi identificada alcoolemia. Houve ainda multas para 509.537 veículos, com reboques de 98.912. Além disso, 171.298 motoristas tiveram a Carteira Nacional de Habilitação recolhida.

Câmeras

Este ano, a operação passou a contar, a partir de agosto, com a tecnologia de câmeras empregadas na gravação de vídeos sobre o trabalho dos agentes. São cerca de 50 equipamentos, distribuídos por nove equipes, que gravam as ações realizadas durante as blitze. Segundo a coordenação da operação, as imagens e o áudio são monitorados, em tempo real, por uma Central 24 horas que funciona no prédio anexo do Palácio Guanabara, em Laranjeiras, na zona sul da cidade.

Na visão do tenente-coronel Marco Andrade, a utilização das câmeras dá transparência às ações. “As câmeras nos dão o suporte necessário, possibilitando mais transparência aos nossos procedimentos. Caso exista alguma divergência, as imagens são devidamente analisadas. Elas são os olhos da Lei Seca”.


Problemas em visualizar essa matéria? Clique aqui e confira a íntegra.


Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS