Operação Dopping da Polícia Civil prende personal trainer em academia no Centro de Patos de Minas

Os policiais fizeram diligências e encontraram anabolizante injetável no poder do educador físico de 43 anos.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Frasco de King Dynabolon apreendido. (Foto: Polícia Civil)

A Polícia Civil, através da Delegacia de Furtos, Roubos e Tóxicos, realizou na manhã desta terça-feira (22/06) diligências em uma academia localizada no Centro de Patos de Minas. No local, os investigadores apreenderam esteroide anabolizante injetável em poder de um educador físico de 43 anos de idade que trabalha no estabelecimento.

Segundo o delegado Érico Rodovalho, a prisão se deu após levantamentos investigativos realizados pela equipe responsável nos últimos dias, em que veio a receber denúncias de que um personal estaria utilizando produtos proibidos.

Devido as denúncias, as equipes da Polícia Civil foram no respectivo estabelecimento, onde foi localizado um frasco da substância denominada King Dynabolon, a base da substância Nandrolona Phenylpropinato, o qual é anabolizante proibido.

Érico Rodovalho frisou que esse medicamento trata-se de esteroide anabolizante que aumenta a testosterona e a epitestosterona, melhorando assim a força e resistência musculares, consequente o ganho de massa muscular. Além do mais, estamos diante de um produto feito no México e portanto, de procedência ignorada.

O delegado mencionou ainda que a Anvisa alerta que produtos da empresa King Pharma, dentre eles, o Fenilpropionato de Nandrolona é proibido no Brasil. O medicamento deve ser apreendido, considerando que a empresa é sem autorização de funcionamento e os produtos sem registro.

Com as diligências, a pessoa apontado como proprietária do material ( o educador físico de 43 anos de idade) recebeu voz de prisão em flagrante delito e foi encaminhada até a Delegacia de Polícia Civil para análise, além do fato ser posteriormente encaminhado para a Vigilância Sanitária para conhecimento e adoção das medidas que entender pertinentes.

Érico Rodovalho explicou que o crime cometido em questão trata-se daquele previsto no artigo 273, § 1º-B, do Código Penal, o qual tem pena prevista entre 10 e 15 anos de prisão. Entretanto, em 24/03/2021, o STF decidiu pela desproporcionalidade desta pena, vindo a fixar a pena entre 1 a 3 anos de prisão.

O delegado disse que a Polícia Civil segue adiante com a investigação para apuração e identificação de todas as pessoas que vem utilizando e repassando anabolizantes em Patos de Minas, contando com o apoio da sociedade para a continuidade da investigação.

Por fim, o delegado pontuou que o monitoramento contínuo que a “Operação Doping” exercerá em Patos de Minas contra o uso e venda de produtos não autorizados e contra o ordenamento jurídico, e estará a postos para toda e qualquer denúncia de irregularidades deste tipo em nossa cidade.

Erico não divulgou o nome do investigado e nem a academia conforme a nova Lei de Abuso de Autoridade.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.