ONU cria força-tarefa para tratar casos de assédio sexual na organização

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A força-tarefa será liderada pela subsecretária-geral de Gestão da ONU, Jan Beagle

A força-tarefa será liderada pela subsecretária-geral de Gestão da ONU, Jan BeagleUnaids/Divulgação

Saiba Mais

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, decidiu montar um grupo de trabalho para tratar de casos de assédio sexual dentro da organização. Segundo seu porta-voz, a recente “onda de relatos de assédio sexual no ambiente de trabalho de várias instituições mostra o quão sutil é essa forma de violência e de discriminação”. A informação é da ONU News.

A força-tarefa que acaba de ser criada será liderada pela subsecretária-geral de Gestão da ONU, Jan Beagle. O grupo de trabalho tem a missão de apresentar ao secretário-geral um relatório sobre o assunto na primavera de 2018 e irá rever políticas sobre tratamento e prevenção de casos e checar a capacidade da organização de investigar as alegações, além de verificar que tipo de apoio e de proteção é dado às vítimas.

Guterres tem adotado uma política de tolerância zero para esse tipo de comportamento e quer garantir “máxima atenção e reforçar ações sobre o assunto dentro do sistema ONU”. Em novembro, o secretário-geral já havia declarado que tratar os casos de assédio sexual é uma preocupação crescente da comunidade internacional.

Edição:

Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. A responsabilidade dos comentários é integralmente de seus autores. Comentários que são considerados como spam ou ofensivos devem ser denunciados diretamente ao Facebook. O Patos Notícias se reserva ao direito de remover postagens que violem seus termos de uso ou as leis vigentes sem prévia notificação. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.