Natura Musical apresenta “Barato” novo clipe da Pássaro Vivo

Banda de Patos de Minas (MG) traz afeto à tona em vídeo sobre terapia do carinho.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Imagem do clipe. Foto: Divulgação

“Sabe quanto custa um olhar?/ Sabe quanto custa um carinho?/Sabe quanto custa um beijo?/Sabe quanto custa um amor?”, indaga a banda de Patos de Minas (MG), Pássaro Vivo na canção Barato. O grupo traz a reflexão singela, mas pertinente para tempos pós-pandêmicos no novo single e clipe, que sai com patrocínio da Natura Musical.

Escrita em 2008, a música foi renovada pela Pássaro Vivo para trazer o afeto ou o “afeto-ação” de volta à voga, já que o mundo capitalista e neoliberal parece sempre esquecer da importância que ele tem.

“Esta música foi gravada pela primeira vez pela banda Vandaluz no ano de 2008, é uma composição de Vane Pimentel, Alan Delay e Ciro Nunes. Da letra original, de Vane Pimentel, nós resolvemos cortar as respostas às perguntas que eram feitas, como forma de instigar as pessoas a responderem por elas mesmas. O nome da música sugere uma resposta em si”, conta Lucas de Paula (voz, viola caipira e violão).

O projeto Pássaro Vivo – Vivo Interior foi selecionado pelo edital Natura Musical, por meio da lei estadual de incentivo à cultura de Minas Gerais (LEIC), ao lado de Luiza Brina, aocoral, Mostra Negras Autoras e Casa Poça, por exemplo. No Estado, a plataforma já ofereceu recursos para mais de 140 projetos de música até 2020, como Bemti, Fernanda Takai, Lô Borges e Meninos de Araçuaí.

“Natura Musical sempre acreditou na força da música para mobilizar as pessoas. Para refletir esse propósito e dar espaço à diferentes vozes, a plataforma apoia artistas, bandas e projetos de fomento à cena capazes de amplificar debates como a diversidade, a sustentabilidade e o impacto positivo na sociedade”, afirma Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding da Natura Musical.

“Barato” foi feita apenas com voz e violão por sugestão do produtor musical Raul Misturada (Zeca Baleiro, Duofel, Tetê Espíndola) que entendeu o intimismo da canção, sua leveza e sutileza. A música fecha com um mantra entoado por um coral feito pela própria banda com intuito de provocar o envolvimento de quem ouve. Os arranjos de cordas escritos por Raul têm execução de Puppi, grande violoncelista que participou da trilha sonora da nova versão da novela “Pantanal” lançada este ano.

Entendendo a sensibilidade por trás da canção é fácil entender também as referências que a Pássaro Vivo trouxe para este trabalho. A banda cita artistas como Radiohead, The Beach Boys, Alice in Chains, A Banda Mais Bonita da Cidade Tim Bernardes.

A simplicidade do carinho, algo que pode mudar a vida das pessoas, é o mote para o clipe dirigido por Sandro Almeidan (ANCORA FILMES). A ideia surgiu após a banda se deparar com uma matéria europeia sobre a “terapia do carinho”. O tratamento ganhou mais adeptos após a pandemia de Covid-19, que acabou por despertar a sensação de solidão em muitas pessoas com os quase dois anos de isolamento. Foi algo que mexeu também com o integrante Lucas de Paula (voz, viola caipira e violão) que divide o roteiro com Sandro e que passou a pandemia sem poder abraçar a mãe e familiares por conta do distanciamento social.

Já está provado cientificamente que o contato físico está relacionado à liberação de ocitocina no corpo, ou o hormônio do amor. O que ajuda a prevenir estresse, depressão e que um modo geral, auxilia no bem-estar mental dos seres humanos. Ou seja, passar todo esse tempo sozinho durante uma pandemia, foi um desafio para todos. O clipe protagonizado por Ronaldo Pereira (ele) e Érica Elke (ela), atores do grupo PONTO DE PARTIDA de Barbacena (MG), aborda o tema de maneira suave e ao mesmo tempo forte, provocando o supracitado afeto-ação:

“[Afeto-ação] é uma atitude deliberada de vivenciar os afetos, sejam eles desagradáveis ou agradáveis. É uma postura ativa diante das nossas experiências subjetivas que, ao invés de evitá-las, vivenciá-las em toda a sua integridade”, explica Lucas.

“Barato” estará disponível em todas as plataformas digitais no dia 3 de junho, o clipe já está disponível no Youtube e fará parte do segundo disco da banda “O segundo depois do caos” que foi contemplado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais (LEIC), com patrocínio de Natura Musical.

Banda Pássaro Vivo. Foto: Junior Lima/Divulgação

Sobre a Pássaro Vivo

Pássaro Vivo surgiu na cena musical mineira em 2018, na cidade interiorana de Patos de Minas. Veio do desejo de unir a música regional mineira e os ritmos brasileiros à psicodelia setentista. Foi o primeiro grupo da cidade a investir em diversidade, transcendendo a noção de gênero em sua estética performática e visual.

É formada por Cello (vocalista), Alan Delay (baixo), Xandy (guitarra e violão), Ciro Nunes (bateria e flauta transversal) e Lucas de Paula (voz, viola caipira e violão). Abrangentes, as referências do grupo se baseiam na música popular brasileira e folclórica sem aprisionar o som ao regionalismo. Assim, as inspirações estéticas passam pelas bandas brasileiras dos anos 60 e 70 (Secos e Molhados, Novos Baianos, Tropicália), pelo Clube da Esquina e a música popular mineira e pelos cantadores do Nordeste brasileiro, tais como Elomar, Xangai, Alceu Valença e Geraldo Azevedo.

Em sua breve carreira, o trabalho da banda já alcançou relevante reconhecimento: 2º lugar no Festival da MPB em Paracatu-MG,  1º lugar no Festival de Música Universitária do Unipam (Patos de Minas-MG), 1º lugar no Festival Nacional de Ilha Solteira (SP), 2º lugar no Festival Nacional da Canção, 2º lugar no Festival da Música de Itabirito (MG), além de diversas conquistas pontilhadas pelo Brasil afora. Circulou em grandes festivais, como o Forró da Lua Cheia (SP), Festival Timbre (MG), Morrodália (RS), esteve nos Encontros Internacionais da Música SIM São Paulo (SP), Música Mundo (MG) e se apresentou através de parceria com o SESC MG no Festival de Cinema de Ouro Preto (MG).

Lançou seu primeiro álbum em 2019, intitulado “Sobre Asas e Raízes”, com participações de Joe Silhueta (DF) e André Prando (ES).  Foi gravado, mixado e produzido pela banda e masterizado por Alexandre Rabaço (Liniker e os Caramelows). Teve dois singles/clipes lançados: “Vendaval”,  produzido pela Moviola (Francisco el Hombre, Barro, Pablo Vitar); e “Beija Flor”, produzido pela Ancora Filmes, este premiado na mostra de videoclipes do Festival Formemus 2020 (ES).

Sobre Natura Musical

Natura Musical é a plataforma de cultura da marca Natura. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu cerca de R$ 174,5 milhões no patrocínio de mais de 518 projetos – entre trabalhos de grandes nomes da música brasileira, lançamento e consolidação de novos artistas e projetos de fomento às cenas e impacto social positivo. Os trabalhos artísticos renovam o repertório musical do País e são reconhecidos em listas e premiações nacionais e internacionais. Em 2020, o edital do Natura Musical selecionou 43 projetos em todo o Brasil e promoveu mais de 300 produtos e experiências musicais, entre lançamentos de álbuns, clipes, festivais digitais, oficinas e conferências. Em São Paulo, a Casa Natura Musical se tornou uma vitrine permanente da música brasileira, com uma programação contínua de lives, performances, bate-papos e conteúdos exclusivos, agora digitalmente.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.