Mulher fica com 70% do corpo queimado após discussão com companheiro em São Gotardo; suspeito foi preso

A vítima foi transferida para Patos de Minas e está internada. O homem foi preso e permanecerá a disposição da justiça.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Uma mulher de 40 anos deu entrada em estado grave no Pronto Socorro de São Gotardo no último domingo (04/02). Ela estava com 70% do corpo queimado. A vítima teria sido levada até a unidade médica por um popular, que relatou que a mesma teria sido agredida pelo companheiro. De acordo com o testemunho, o homem havia jogado álcool de cozinha no corpo da mulher e em seguida ateado fogo.

A Polícia Militar foi acionada e compareceu no hospital, onde ouviu o médico de plantão. Instante depois, o companheiro da vítima chegou ao local e relatou sua versão dos fatos. Segundo ele, os dois tinham brigado e em certo momento, a mesma desmaiou. Numa tentativa de reacorda-la, ele teria colocado certa quantidade de álcool nas proximidades na narina dela, porém, segundo a versão, o líquido inflamável teria derramado no sofá e quando ele acedeu um cigarro, as chamas se espalharam e chegaram no corpo da vítima.

- Continua depois da publicidade -

A mulher natural de Água Boa-MG, estava nervosa e se recusava a relatar a verdade dos fatos. Depois de ser acalmada pelos funcionários do hospital, ela aceitou a dar sua versão. Segundo ela, os dois discutiram e o companheiro teria “chegado” o dedo próximo ao seu rosto, momento que ela o empurrou para se defender. O homem reagiu e também a empurrou contra um móvel do quarto. A vítima teria batido a cabeça e perdido os sentidos. Ela relata que acordou no sofá da casa com o corpo já em chamas.

O suspeito, José Alisson de Jesus Santana, de 28 anos, natural de Tobias Barreto no estado de Sergipe, foi preso e conduzido para a delegacia em Patos de Minas.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -