Missão da ONU no Afeganistão saúda proposta de diálogo com os talibãs

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Vista de Cabul, capital do Afeganistão

Vista de Cabul, capital do Afeganistão Foto Unama: Fardin Waezi

- Continua depois da publicidade -

Saiba Mais

A Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão (Unama), elogiou a vontade do governo do país em iniciar conversações de paz com o grupo dissidente talibã. A proposta foi apresentada ontem (29) durante uma conferência internacional na capital, Cabul. A Unama apoia fortemente essa visão para que a paz seja alcançada por meio do diálogo e aconselha as partes envolvidas a conversarem o quanto antes. A informação é da ONU News.

A Unama elogiou ainda a prontidão das autoridades afegãs para discutir qualquer questão durante o processo de paz, incluindo aspectos ligados à Constituição, o fim de sanções e a libertação de prisioneiros.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas estabeleceu a Unama, uma missão política, em março de 2002. Mas o Afeganistão continua sendo um país em conflito, o que ameaça as conquistas nacionais, diz o Departamento de Assuntos Políticos da ONU, que acredita que negociações de paz entre o governo afegão e grupos armados da oposição são a única alternativa para acabar com o conflito.

Neste sentido, a comunidade internacional tem um papel importante para ajudar a criar as condições para a paz. A reunião ocorrida em Cabul contou com a participação de representantes dos cinco países com assentos permanentes do Conselho de Segurança (China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia).

A Unama destaca que continua pronta para aumentar sua cooperação com os esforços para que a paz no Afeganistão seja alcançada e para o combate ao terrorismo e ao crime transnacional.

Edição: Augusto Queiroz

FONTE: Agência Brasil

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -