Ministérios da justiça e da educação vão financiar pesquisas em segurança pública

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Os Ministérios da Justiça e da Educação vão financiar bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado para pesquisas relacionadas à Segurança Pública e Ciências Forenses. Os valores do investimento serão de R$ 10,1 milhões que virão da Secretaria Nacional de Segurança Pública, da Polícia Federal, e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

O edital de seleção tem previsão para ser publicado nos próximos 15 dias. Os interessados em apresentar propostas de pesquisa devem ser vinculados a instituições de ensino públicas, privadas e comunitárias com cursos de pós-graduação supervisionados pela Capes.

- Continua depois da publicidade -
O objetivo dos Ministério é monitorar e reduzir a violência no país.

Valores das bolsas

As bolsas que serão distribuídas entre os projetos de mestrado, doutorado e pós-doutorado vão depender do número de projetos qualificados. Os valores são os mesmos das outras bolsas da Capes e dependem do nível acadêmico.

Serão:

• R$ 1.500 para alunos de mestrado;
• R$ 2.200 para doutorado;
• R$ 4.100 para pós-doutorado.

Seleção e funcionamento

A seleção do tema de projeto e do pesquisador será feita pelos consultores da Capes. A autarquia também realizará, juntamente com a Polícia Federal, a avaliação dos resultados. Os projetos podem permanecer com as pesquisas durante cinco anos.

A Capes vai disponibilizar a plataforma “Portal de Periódicos” para que pesquisadores desenvolvam seus trabalhos. A biblioteca virtual conta com um acervo de mais de 45 mil produções científicas do mundo todo. A Polícia Federal também consentirá que pesquisadores tenham acesso aos dados estatísticos e aos laboratórios físicos usados em atividades policiais.

Objetivo das pesquisas

Os Ministérios da Justiça e Educação acreditam que o financiamento vai auxiliar as forças de segurança no enfrentamento ao crime. Espera-se, por exemplo, que os projetos entendam a origem das drogas e ajudem a aprimorar técnicas de identificação de autoria de crimes.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -