Ministério Público abre inquérito para apurar conduta da COPASA

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Ministério Público de Minas Gerais em Patos de Minas
Foto: Reprodução (Google Street View)

A COPASA está na mira do Ministério Público de Minas Gerais. Um inquérito civil Público, de autoria do Promotor de Justiça José Carlos de Oliveira Campos Júnior, investiga a interrupção do abastecimento e suposta cobrança indevida na conta de água. Diligências já foram solicitadas na última semana, em regime de urgência. A Companhia pode ser responsabilizada, caso haja comprovação de irregularidade.

“Apurar possível violação aos direitos dos consumidores, decorrentes da suspensão, por aproximadamente 04 (quatro) dias, dos serviços de fornecimento de água prestados pela Companhia de Saneamento Básico de Minas Gerais (COPASA) em Patos de Minas, em diversos bairros da cidade”, diz trecho do inquérito.

Além disso, há também a apuração de cobrança irregular. O Ministério Público quer saber como os pagamentos foram feitos e se seguem as diretrizes determinadas pelos órgãos reguladores. “Apurar, ainda, notícias difusas de cobrança indevida nas faturas dos usuários dos serviços de abastecimento de água prestados pela COPASA, em razão de consumo excessivo, possivelmente oriundo de vício de qualidade dos hidrômetros fornecidos pela empresa concessionária”, diz o documento.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. A responsabilidade dos comentários é integralmente de seus autores. Comentários que são considerados como spam ou ofensivos devem ser denunciados diretamente ao Facebook. O Patos Notícias se reserva ao direito de remover postagens que violem seus termos de uso ou as leis vigentes sem prévia notificação. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.