Metalúrgicos fazem acordo com Ford para retorno de 80 trabalhadores demitidos

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Assembleia dos trabalhadores da Ford, em São Bernardo do Campo (SP), aprovou hoje (18) o acordo firmado entre o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e a montadora para a readmissão de 80 dos 364 empregados demitidos na última semana.

Segundo o sindicato, ao restante dos trabalhadores que não voltarão a trabalhar na fábrica será oferecido um programa de demissão voluntária (PDV) que pagará 83% do salário por ano trabalhado, com acréscimo de R$ 30 mil àqueles que têm até 10 anos no emprego. Aos funcionários com restrições médicas, o valor pago será de 140% do salário por ano trabalhado, mais R$ 7,5 mil. Àqueles que não aderirem ao PDV, a montadora deverá pagar o valor de cinco salários.

- Continua depois da publicidade -

“Foi um processo muito difícil e o resultado que não atende a tudo, mas entendemos que foi o possível de construir. Com muito esforço conseguimos o retorno dos 80 trabalhadores. A empresa foi irredutível, alegando que haverá mais um corte no volume de produção em setembro”, disse coordenador do Comitê Sindical na Ford, José Quixabeira de Anchieta.

Em nota, a Ford confirmou o desligamento dos 284 metalúrgicos e destacou que eles já estavam em  Lay Off – com o contrato de trabalho suspenso. A montadora informou que, a pedido do sindicato, voltou a abrir o PDV para o grupo que será desligado.

“Foi acordado que 80 empregados do grupo em Lay Off serão reintegrados ao trabalho na fábrica a partir da semana que vem. O efetivo restante será desligado para cumprir o objetivo de administrar o excesso de empregados decorrente da redução do volume de produção em São Bernardo do Campo”.

Fonte: Agência Brasil

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -