Mercado de alimentação saudável segue com potencial de crescimento no Brasil

Compartilhe

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Pesquisa revela que apenas 2% dos brasileiros não possuem interesse em ingerir alimentos que ofereçam algum benefício para a saúde física e mental

Foto: Divulgação
Mesmo em meio à crise que o país enfrenta, um segmento que continua se destacando e crescendo no mercado é o de alimentos com apelo mais saudável, conforme atesta o estudo Alimentação Saudável – Tendências 2016, realizado pela Mintel, fornecedora global de pesquisa de mercado. Para se ter uma ideia, 76% dos brasileiros afirmaram que buscam ter uma alimentação saudável.
O levantamento ainda constatou que 88% dos respondentes preferem consumir alimentos já fortificados com vitaminas a tomar suplemento e que 83% não acham difícil fazer substituições saudáveis em relação a alimentação. 
Além disso, dos entrevistados, apenas 2% responderam que não possuem interesse em ingerir alimentos que ofereçam algum benefício, como, por exemplo, melhora do desempenho mental, fornecimento de energia e redução do stress. A pesquisa contou com a participação de 1500 pessoas com mais de 16 anos, oriundas das cinco regiões do país e de todos os grupos socioeconômicos.
Diante de tal cenário, a Superbom, empresa especializada na fabricação de produtos saudáveis e com mais de 90 anos de atuação, segue investindo forte em itens voltados para alimentação saudável, como opções isentas de glúten, lactose, corantes e aromatizante artificiais, além de menos gordura, açúcar, sódio, entre outros.
A aposta da companhia, que encerrou 2016 com aumento de 7,3% no faturamento, é que a demanda mais alta por esse tipo de produto não seja passageira, já produtos com apelo de saudabilidade têm menos exposição aos deslizes da economia. Para 2017, a empresa irá investir R$ 5 milhões no desenvolvimento de novos produtos. 
“A crise impacta os negócios, mas o mercado de produtos saudáveis é bem menos suscetível a restrição de valores, uma vez que o consumidor continua disposto a pagar um valor mais alto pelo produto. Ele sente a diferença que faz na saúde e qualidade de vida. Por conta disso, nosso segmento acaba sofrendo menos em relação ao setor de alimentos convencionais”, afirma David Oliveira, gerente de marketing da Superbom. 
Segundo Oliveira, atualmente, o brasileiro está empenhado em procurar mais informações sobre produtos e alimentação saudável, o que pode contribuir para a expansão do mercado em que a Superbom atua. “Os brasileiros já perceberam que a alimentação saudável contribui não somente para a perda de peso, mas também para a manutenção da saúde física e mental. Quem adere a esse estilo de vida dificilmente volta atrás, o que comprova que o movimento do mercado de saudabilidade não é uma moda passageira e sim uma tendência irreversível”, explica o executivo. 
Ainda segundo a pesquisa, 29% dos brasileiros entrevistados têm interesse em inovações que entreguem alívio do estresse e 23% dizem ter interesse em produtos que melhorem o humor. Além disso, 34% dizem estar interessados em produtos que melhorem a agilidade mental.
“Os dados comprovam que os hábitos de alimentação no Brasil estão mudando e os consumidores, cada vez mais, definem o que vão ingerir pensando se a opção leva a um estilo de vida mais saudável. A estética é valorizada, porém, com a correria diária, o foco também está na procura por produtos que consigam contribuir com o funcionamento da mente e do corpo como um todo”, conclui Oliveira.


Déborah Santos
Triângulo Notícias
10/04/2017

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelo comentário é totalmente do respectivo autor. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos serão removidos automaticamente. Achou um comentário ofensivo? Clique em "denunciar".

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.