Marketing social ganha espaço na luta contra descriminação racial

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Nesta terça-feira (21) é celebrado o Dia Internacional de Luta contra a Descriminação Racial. A data foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em memória ao Massacre de Sharpeville.

Foto:Divulgação

A história da propaganda no Brasil começou com o primeiro jornal, a Gazeta do Rio de Janeiro, em 1808, e por muitos anos o negro foi excluído da mídia. Nessa época, o negro, em seu papel de escravo, era representado apenas como mercadoria. Com a Lei Áurea, somente 80 anos depois do primeiro jornal, os negros passaram ao papel de consumidores, mas ainda assim eles não eram utilizados como modelos.
No artigo: O negro na publicidade e propaganda brasileira, de Patrícia Cristina Campos de Castro, a autora afirma que mesmo na década de 80, o negro ainda ocupava papeis secundários na propaganda. “Quase sempre que surge uma reflexão sobre as questões raciais e os preconceitos, percebe-se que esta discussão é dificultada pela falta de conhecimento, reconhecimento e consciência, o que impede ainda mais o diálogo”, escreveu Patrícia.
Ao trazer o debate para o âmbito da comunicação, percebemos uma evolução, no que diz respeito ao Marketing social, que diferente do Marketing comercial, consiste em uma ação mercadológica institucional que tem como objetivo eliminar problemas sociais.
Essa prática, além de trazer ganhos de imagem para as empresas, agrega um valor cultural bastante significativo para a formação cultural sociedade, e apesar do número de empresas que aderem a essa prática ainda ser pequeno, ele cresce cada vez mais.
De acordo com o Diretor de Contas da agência Aspiral Comunicação, os profissionais descobriram um grande resultado em potencializar a imagem de suas empresas através do marketing social. “Isso traz um ganho bastante positivo para a sociedade, já que diversas empresas estão presentes em causas sociais, patrocinando eventos, ONGs, dentre outras ferramentas.”.
O comunicólogo explica que não se vende mais um produto dizendo que a marca se preocupa com questões sociais, hoje, além da propaganda, deve haver coerência entre discurso e atitude. “O Marketing social vem para transformar, somando resultados para empresários e sociedade”, explicou o Diretor de Contas da agência Aspiral Comunicação.

Déborah Santos
21/03/2017

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -