Marketing para escolas: como lidar com os desafios da atualidade e conquistar novos alunos

SADEBR discutirá a importância dos programas contínuos de captação e marketing para colégios.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Imagem, tradição e resultados. Esses três pilares foram, até pouco tempo, os únicos aspectos fundamentais e decisivos no momento da escolha da “escola ideal”, contudo esse é um cenário que tem sofrido mudanças impactantes. Segundo o último censo da Educação Básica, do Ministério da Educação, entre 2014 e 2018, o Brasil teve uma queda de 1,3 milhão de matrículas na educação básica. Os dados exemplificam o atual panorama tanto da rede pública quanto da rede particular de ensino.

Esses números, apesar de estarem bastante conectados a questões comportamentais e financeiras das famílias, interferem drasticamente no resultado das escolas, aumentando cada vez mais a competitividade. Isso traz consigo um grande desafio para as escolas: o de buscar estratégias para sair do “lugar comum” e conseguir se destacar em meio a tantas ofertas iguais em um momento de baixa procura e grande oferta. Especialistas apontam que estratégias de marketing adequadas à especificidade da escola podem ser decisivas nesse cenário.

Segundo Maysa Simões, especialista em marketing para colégios, a captação de alunos nas escolas é, hoje, um assunto subdimensionado. A especialista aponta que isso é fruto de uma perspectiva histórica em que valores como imagem, tradição e resultados eram suficientes para a escolha da “escola ideal”, contudo isso tem sofrido rápidas mudanças. “Esse cenário vem mudando muito e muito rapidamente. De certa forma, há uma uniformização das propostas, de algumas práticas e de ambientes físicos. Isso traz uma padronização na percepção das famílias”, destaca.

Além dessa padronização, Maysa revela que há, ainda, uma série de novos desafios. “Os colégios estão enfrentando uma pressão de todos os lados. Das crianças e jovens, que já têm outras vivências mais dinâmicas em outros segmentos e esperam isso da escola. Das famílias, que estão passando por pressões da família moderna, de tempo, de como se posicionar com a educação. Ao mesmo tempo tem uma questão de experiência em vários setores de consumo, que levam a um rigor na prestação do serviço, agilidade na resposta, correção da resposta, bom atendimento, surpreender o cliente”, pontua.

Há, basicamente, uma mudança na “regra do jogo”, conforme a especialista. Ela reitera a existência de uma rápida profissionalização proveniente do Ensino Superior. Para Maysa, o exemplo das Instituições de Ensino Superior (IES) deve ser seguido, de uma forma mais enxuta, pelos colégios. “Uma escola pode ter números menores de alunos que uma IES, contudo não necessariamente uma rentabilidade menor. É isso que os mantenedores precisam pensar, nessa profissionalização levando em conta as especificidades das escolas. Esse é o desafio”, pondera.

A saída para conseguir driblar essa situação e implantar essas alternativas nas escolas, conforme a especialista, é o investimento em uma boa estratégia de marketing e de captação. “As escolas de educação básica precisam buscar caminhos, formatos de profissionalização, neste momento em que estão pressionadas pelo mercado concorrencial. O marketing é fundamental nesse processo, porque acaba ajudando a escola a ter clareza sobre o que priorizar e o que consertar e, ao mesmo tempo, além da reflexão sobre a proposta pedagógica, há também uma certa visão comercial, que começa a ser melhor executada pelas escolas também”, assevera.

Evento de Marketing Educacional aborda o assunto

Os desafios apontados pela especialista em marketing para colégios Maysa Simões serão abordados por ela durante a palestra “Como estruturar programas contínuos de captação para colégios”, no SADEBR 2019. “A ideia é fazer um desenho processual das etapas que estão envolvidas na captação de alunos considerando os tipos e tamanhos de escolas e as suas necessidades específicas. Olhando isso com uma perspectiva mais contemporânea e profissional, que estão chegando às escolas de educação básica”, adianta.

Conforme a especialista, o evento é uma oportunidade para escolas de educação básica que estão em busca de caminhos, formatos de profissionalização e que estão pressionadas pelo mercado concorrencial. “Deixo aqui o meu convite para mantenedores, direção escolar, coordenação escolar, acadêmica e pedagógica. Para todos que são preocupados em gerar o valor para a escola. Participem do SADEBR!”, completa.

Sobre o SADEBR

O SADEBR é um evento de marketing educacional dedicado exclusivamente a mantenedores, dirigentes, profissionais de comunicação, marketing e TI de Instituições de Ensino. Em sua 12ª edição, em 2019, o SADEBR trará importantes indicadores sobre o mercado educacional nacional com o apoio do SEMESP. Diante de uma realidade de retração de mercado no ensino presencial e uma crescente na EAD, essa edição especial focará em tecnologias, processos e práticas que são utilizadas para aumentar a competitividade das instituições de ensino.

Dividido por regiões, o SADEBR Itinerante levará a seis capitais do país o que há de mais atual sobre o marketing educacional. Receberão o evento as cidades de Porto Alegre (20/03); Belo Horizonte (09/04); Brasília (29/05); Curitiba (11/06); Fortaleza (13/08); e São Paulo (evento nacional, dias 24 e 25/09).

Participarão das edições de 2019 do SADEBR, entre outros: Rodrigo Capelato, Diretor executivo do SEMESP; Glauson Mendes, curador do SADEBR; Bruna Del’Labon, consultora de marketing educacional; Maysa Simões, especialista em marketing para colégios; Luiz Simões, consultor de marketing educacional; César Figueiredo, booking manager da cantora Anitta; Augusto Guimarães e Bruno Dias, da CRM Educacional e da UNIFEB; além de atrações especiais.

Saiba mais em sadebr.com.br.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS