Marina: “Sou a liderança, mas não sou a dona da Rede”

Presidenciável foi entrevistada em programa de sabatina.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A pré-candidata da Rede à presidência da República, Marina Silva, afirmou não ver incoerência em formar alianças que vão contrárias às orientações das coligações na campanha presidencial do partido. A presidenciável foi a segunda entrevistada do programa Central das Eleições, da GloboNews.

Marina Silva criticou a chamada “velha política” e defendeu que sigla tenha autonomia nos estados. A pré-candidata destacou que está sendo criteriosa com as alianças e que não é a única a tomar as decisões da legenda. A Rede está junto com partidos como o DEM e o PSC.

- Continua depois da publicidade -

“Eu não sou a dona da Rede. Sou a liderança, mas não sou a dona. Dou minha opinião. Se sou ouvida, ótimo. E muitas vezes, sou.”

A presidenciável comentou ainda sobre quem terá como vice na corrida presidencial. Marina afirmou que está dialogando com o médico sanitarista Eduardo Jorge, do PV, candidato do partido nas últimas eleições presidenciais. O PV deve decidir se compõe ou não a chapa de Marina ainda nesta semana.

A respeito das reformas da Previdência e trabalhista, Marina disse ser necessário haver revisões, mas se esquivou de detalhar as posições que defende. Ela também defendeu que o funcionário público dê sua cota de contribuição no reequilíbrio das contas do governo.

Reportagem, Thiago Marcolini

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -