Maia diz que Câmara vai avançar no debate sobre fundos exclusivos

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Ao chegar para a Convenção Nacional do Democratas, em um hotel de Brasília, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), informou que vai dar prioridade, na semana que vem, ao debate sobre o projeto de lei que muda a taxação dos fundos exclusivos.

O governo federal enviou ao Congresso Nacional, no início da semana, a proposta com alteração na cobrança de Imposto de Renda incidente sobre rendimentos de aplicações em fundos de investimento. No ano passado, o governo tentou alterar a tributação sobre fundos financeiros fechados, chamados de fundos exclusivos, com uma medida provisória, que perdeu a validade. Esses fundos, destinados a grandes clientes, são fechados e não têm livre adesão.

- Continua depois da publicidade -

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia fala após participar do III Encontro da Câmara Espanhola no Rio de Janeiro, no Museu do Amanhã, na zona portuária do Rio.

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, diz que haverá quórum para votações no período de esforço concentrado (Tomaz Silva/Agência Brasil)

“Vamos começar a construir a partir de hoje a votação do projeto sobre a taxação dos fundos exclusivos, porque é uma demanda urgente do governo para aumentar a arrecadação. Vai mexer em renda fixa”, disse Maia.

Outro projeto citado por Maia como prioritário é o que aumenta a participação do capital estrangeiro na aviação civil. Segundo ele, é importante “para que empresas possam investir no setor aéreo brasileiro para reduzir o valor das passagens”.

Rodrigo Maia disse que vai conseguir quórum para votar os projetos. “Vamos trabalhar na semana que vem, no início da outra [a partir de 13 de agosto], e na primeira semana de setembro. Temos três semanas para votar. Temos alguns temas que podemos votar e outros que a gente vota a partir de outubro”, disse referindo-se às semanas de esforço concentrado antes das eleições de outubro.

Fonte: Agência Brasil


Clique aqui para ler essa matéria na fonte original


 

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -