Justiça Federal adia mais uma vez retorno de Funaro ao presídio da Papuda

Compartilhe

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

A 10ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, decidiu adiar novamente a transferência do analista financeiro Lúcio Funaro da superintendência da Polícia Federal (PF) em Brasília para o presídio da Papuda. Funaro foi transferido para a sede da PF na capital federal no início deste mês e permanecerá no local até pelo menos o dia 28 de julho, a pedido do Ministério Público Federal (MPF).

É a segunda vez que o doleiro, preso há mais de um ano, tem seu retorno ao presídio da Papuda, no Distrito Federal, adiado por decisão do juiz Vallisney de Souza Oliveira.

Os dois adiamentos atenderam a pedido dos procuradores responsáveis pela Operação Greenfield, que investiga fraudes e irregularidades na administração de quatro dos maiores fundos de pensão de empresas públicas do país: Funcef (Caixa), Petros (Petrobras), Previ (Banco do Brasil) e Postalis (Correios).

No pedido, os procuradores alegaram a “necessidade de se colher novos esclarecimentos” a respeito de fatos revelados nas investigações de outras duas operações, a Sépsis e a Cui Bono?, dentro das quais Funaro também é suspeito de participação em crimes.

A Operação Sépsis apura irregularidades no Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS), administrado pela Caixa. A Cui Bono? investiga a fraude em operações financeiras autorizadas pela vice-presidência de Fundos de Governo e Loterias e pela vice-presidência de Pessoa Jurídica da Caixa.

Funaro é testemunha-chave em processos que envolvem o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e ex-ministros do governo do presidente Michel Temer, como Henrique Eduardo Alves (Turismo) e Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo).

Segundo divulgado pela imprensa, ele estaria negociando um acordo de delação premiada com o MPF, embora sua defesa ainda negue as tratativas. A permanência de Funaro na PF teria o efeito de facilitar o contato direto com os procuradores.

Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelo comentário é totalmente do respectivo autor. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos serão removidos automaticamente. Achou um comentário ofensivo? Clique em "denunciar".

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.