Júri absolve homem que deu canivetada em desafeto

MPMG e defensoria pública entenderam que o réu teria agido em legítima defesa.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

João Batista de Oliveira foi a julgamento pela acusação de tentar matar Maicon Felipe Alves Barbosa. O crime ocorreu em 13 de julho de 2014, na Rua Calçadão II, no Bairro Bela Vista em Patos de Minas. O julgamento foi na tarde desta segunda-feira (18/07) no Tribunal do Júri do Fórum Olympio Borges.

De acordo com os autos, o acusado e a vítima eram de grupos rivais. No dia do crime, o acusado subtraiu uma pedra de crack numa área do rival.

Por causa disso, houve uma briga entre os dois grupos. Durante os desentendimentos, o acusado João Batista de Oliveira desferiu um golpe de canivete no pescoço de Maicon Felipe.

Segundo o defensor público, Walner Dias, toda a acusação foi direcionada para a tentativa de homicídio.

João Batista teria agido para evitar uma lesão maior a ele, ao cunhado e a namorada. Tanto o Ministério Público de Minas Gerais quanto a defesa entenderam que João Batista agiu em legítima defesa.

O defensor ressaltou que antes do crime, a vítima teria jogado pedras na casa da namorada do réu. Depois do crime, os familiares da vítima teriam efetuado disparos de arma de fogo contra a mesma residência.

O julgamento durou cerca de duas horas e o promotor de Justiça pediu a absolvição do acusado por ter agido em legítima defesa. O réu não estava presente no julgamento.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.