Juiz nega liberdade a acusada de fazer procedimento que matou paciente

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O juiz Bruno Artur Mazza Vaccari, em exercício na 1ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, indeferiu o pedido de revogação da prisão de Danielle Cândido Cardoso, também conhecida por Dani Bumbum ou Dani Sereia. Ela foi acusada de fazer um preenchimento nos glúteos e nos lábios da microempresária Fernanda do Carmo de Assis, de 29 anos, no dia 4 deste mês e morreu nove dias depois de parada cardiorrespiratória, num hospital público, depois de passar mal em casa no dia seguinte ao procedimento estético.

O preenchimento foi feito na casa da vítima em Ricardo de Albuquerque, zona norte do Rio. Três testemunhas ouvidas pela polícia, reconheceram Danielle como envolvida na morte da microempresária. A acusada está presa desde o dia 16 na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica.

A esteticista entregou-se à polícia no dia 16. Ao delegado Roberto Ramos, titular da delegacia de Ricardo de Albuquerque, ela disse que aplicou a substância metacril e silicone industrial no procedimento estético.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
ATENÇÃO: Dê preferência em utilizar sua conta do Facebook ou Google para comentar. Comentários com cinco descutidas serão submetidos a moderação. Para denunciar um comentário, clique na bandeira vermelha.
Os comentários não refletem a opinião do portal. A responsabilidade dos comentários é integralmente de seus autores. O Patos Notícias se reserva ao direito de remover postagens que violem seus termos de uso ou as leis vigentes sem prévia notificação.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.