Internautas criticam carta enviada pelo MEC solicitando execução do hino nacional nas escolas

Órgão pediu que a carta, que era finalizada com slogan de campanha do atual Presidente do Brasil, fosse lida aos alunos
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Diversos internautas se posicionaram nas redes sociais sobre a carta enviada pelo Ministério da Educação (MEC) em que era solicitada a execução do Hino Nacional do Brasil com alunos da educação básica, docentes e demais funcionários enfileirados, diante da bandeira nacional. Ao final, deveria ser lida a carta escrita pelo atual gestor da pasta, Ricardo Vélez Rodrigues, que continha o slogan de campanha do atual presidente do Brasil.

O professor Pedro Ernesto (@PedroErnestUFES) destaca que a leitura do lema, que remete especificamente a uma campanha eleitoral. “O problema nunca foi cantar o Hino Nacional. Mas repetir slogan de campanha eleitoral dentro das escolas. O nome disso é doutrinação. Vargas fez a mesma coisa na época da ditadura do Estado”, afirmou o docente e historiador no Twitter, nesta terça-feira (26). A hashtag #HinoNacionalNasEscolas foi incluída na postagem, que a colocou entre os tópicos com alta repercussão: 1,7 mil curtidas, 747 retweetes e 65 comentários.

A mesma hashtag sobre a carta do MEC foi usada pelo engenheiro e Deputado Federal, eleito por São Paulo, Ivan Valente. “Quem tanto fala em doutrinação, é o primeiro a propagar doutrinação nas escolas. Vélez cometeu crime de improbidade administrativa ao colocar como política de governo o slogan da campanha eleitoral do Bolsonaro. Isso sim é aparelhar o ensino público #HinoNacionalNasEscolas”, escreveu.

Por outro lado, André Stetelle (@AndreStetelle) é contrário a opinião dos dois. “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos. Isso é maravilhoso! Onde está o problema? Autorizo meu filho cantar o Hino Nacional e também aprender que Deus está acima de todos”, assegurou.

Com a repercussão entre os internautas, duas hashtags estiveram entre as mais comentadas do twitter nacional e internacional. E, na tarde desta terça-feira (26), #HinoNacionalNasEscolas e #HinoNacionalSim ocuparam a segunda e a terceira posição no Trending Topics do Twitter.

Estados

Diversas secretarias estaduais de educação receberam com surpresa o pedido do MEC. O governo de Pernambuco afirmou que não vai cumprir a solicitação. “A proposta fere o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) no que se refere ao direito à liberdade, ao respeito e à dignidade dos alunos. Além do respeito à preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, ideias e crenças”, afirmou em nota.

Diante das citações “Brasil acima de tudo” e “Deus acima de todos” e das claras referências ao lema da campanha do presidente nas eleições de 2018, nesta terça-feira (26) o MEC sinalizou que houve um equívoco e que a carta retificada traz apenas: “Brasileiros! Vamos saudar o Brasil e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de vocês, alunos, que constituem a nova geração”.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS