Idoso suspeito de matar vizinha com golpe de foice é indiciado por homicídio triplamente qualificado e segue foragido

O crime aconteceu em novembro do ano passado e foi amplamente repercutido na mídia. O suspeito segue foragido e a PC pede a colaboração da população.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Os vizinhos ouviram os gritos e encontraram a senhora já caída ao solo. Ela foi socorrida, mas faleceu no hospital.
Foto: Vc Repórter (Enviada por Internauta)

A Polícia Civil de Minas Gerais concluiu a apuração de dois homicídios ocorridos no município de Rio Paranaíba no ano passado. Os detalhes das investigações foram divulgados pelo delegado, Dr.: Alex Miller Lima, no início da tarde desta terça-feira (27/02).

Um dos crimes apurados foi o ocorrido no dia 30 de novembro de 2017 no Distrito de Chaves. Era por volta das 15h35min, quando o suspeito discutiu com a vítima, uma idosa de 71 anos de idade, instantes depois com uma foice em punho, ele desferiu golpes que atingiram a cabeça da senhora. Orlanda Geralda foi socorrida por policiais militares até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) em Carmo do Paranaíba, porém não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

- Continua depois da publicidade -

Os PMs iniciaram rastreamentos na tentativa de prender o autor em flagrante delito, porém não conseguiram sucesso. O suspeito só reapareceu após dias do crime e permaneceu em liberdade.

A perícia técnica da Polícia Civil recolheu a foice utilizada no crime. O objeto cortante havia sido descartado pelo suspeito nas proximidades de sua residência. A apuração do homicídio iniciou-se no mesmo dia, com depoimentos de testemunhas, inclusive familiares de Orlanda que relataram que o desentendimento entre ambos era antigo.

Antônio de Deus Vieira, conhecido pelo apelido de “Toizinho Benzedor” tem 77 anos e já acumulava dois antecedentes criminais pelos crime de furto e ameaça. Já a vítima, tinha um boletim de ocorrência em seu desfavor por dano ao patrimônio.

O motivo de tal desavença entre os dois era um muro, que foi construído anos atrás para separar as duas propriedades. Antônio alegava que Orlanda havia “pegado” parte de seu lote e não havia arcado com as despeças de construção. Já a vítima, negava as acusações. Por fim, a briga terminou na morte brutal e bárbara que horrorizou os moradores do distrito de pouco mais de mil habitantes.

A Polícia Civil indiciou o suspeito pelo crime de homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil, uso de meio cruel e pelo emprego de recurso que tornou impossível a defesa da ofendida.  Com base no artigo 121, §2º, incisos II, III e IV do Código Penal Brasileiro foi solicitada a prisão preventiva de Antônio. O judiciário acatou a solicitação e expediu o mandado, contudo os policiais não conseguiram encontrar o suspeito que segue foragido.

Segundo informações obtidas pelo Triângulo Notícias, os policiais chegaram a realizar buscas nas residências de parentes na última quinta-feira (22/02), porém sem êxito. Segundo o delegado, Dr.: Alex Miller Lima, a colaboração da população será fundamental para a prisão deste suspeito. Quem tiver qualquer informação do paredeiro deste homem deve entrar em contato através dos seguintes telefones: 181, 3851-2070 ou 3855-1550. O direito ao sigilo e anonimato será garantido.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -