Idoso ameaça mulheres, tenta agredir PMs e acaba ferido em Monte Carmelo

O homem foi encaminhado para o Pronto Socorro. Também foram apreendidos uma pistola de pressão, bem como uma machadinha de cerca de 10 cm de lâmina.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Ilustrativa

Na noite de ontem, domingo (20), a Polícia Militar de Monte Carmelo recebeu uma ligação informando que um indivíduo, portando uma faca e um pedaço de madeira, estaria agredindo duas mulheres em uma residência situada à Rua Seis, Bairro São Sebastião. No local as vítimas, M.M.C. de 53 anos e sua V.G.M. filha de 37 anos relataram que o autor J.A.O de 75 anos, amásio de M.M.C., teria chegado em casa a tarde, e sem motivos, começou a quebrar os pertences de sua companheira que estavam no quarto do casal. Posteriormente, o autor teria agredido fisicamente sua amásia com socos e empurrões, e também agrediu sua enteada com uma paulada na cabeça. V.G.M. ressaltou ainda que o autor tentou agredi-la com a faca que ele portava, só não obtendo êxito por ela ter evadido da casa e procurado por terceiros, ocasião em que acionou a Polícia Militar.

Segundo as vítimas o autor estaria no quarto do casal, portando uma faca e um pedaço de madeira, bastante nervoso e irredutível em se desfazer de tais materiais. Assim, os militares adentraram ao imóvel, sendo iniciado o processo de verbalização com o autor através de uma janela que fica na parte frontal da residência.

- Continua depois da publicidade -

Foi constatado que autor portava uma faca em sua mão direita e um pedaço de madeira na mão esquerda, bem como que a porta do referido quarto estava parcialmente aberta. Durante a verbalização o autor negou-se a todo o momento a dispensar a faca que trazia consigo, bem como passou a ameaçar os militares.

Por cerca de cinco minutos tal processo se estendeu, até que em certo momento o autor percebeu, através da porta do quarto que estava parcialmente aberta, que havia mais militares no local e, de súbito, disse: “Agora vocês vão ver”, e em seguida foi em direção aos militares, dessa vez empunhando a faca à altura da cabeça.

Assim, nova ordem clara e manifesta foi dada ao autor, para que este soltasse a faca e cessasse sua conduta, o que não ocorreu. Diante da iminente e injusta agressão e visando resguardar a integridade física dos militares envolvidos na ocorrência, foi efetuado, disparos de munição de elastômero (AM-403/P) em direção ao tórax do autor, que a esta altura encontrava-se com seus membros inferiores cobertos pela cama que havia no quarto e por objetos diversos por ele jogados em cima de tal móvel, sendo que após os disparos o autor ainda estava com a faca em mãos e repetia que não iria desfazer dela, que ocorreu apenas após o terceiro disparo.

Assim que a faca foi dispensada os militares adentraram ao cômodo em que o autor estava homiziado, sendo realizada sua contenção/algemação e prisão. Após a algemação do autor, constatou-se que este apresentava um ferimento (sangramento) na região frontal do tórax, sendo de imediato providenciado seu socorro na viatura policial até o pronto atendimento da cidade, bem como das vítimas.

Durante o atendimento médico ao autor foi constatado pela médica plantonista, que o autor apresentava uma perfuração na região epigástrica. O autor, diante da lesão apresentada, foi encaminhado na ambulância do PSM para a cidade de Uberlândia para maiores cuidados. As vítimas foram atendidas na referida unidade de saúde, sendo liberadas. A faca que o autor portava, bem como os demais materiais localizados foram apreendidos.

Durante o desenrolar da ocorrência a vítima amásia do autor informou aos militares que o autor possuía uma arma de fogo, e que possivelmente esta arma estaria em um quarto da casa que estava trancado com vários cadeados, ao qual apenas ele teria acesso, ou em uma residência situada no Povoado de Gameleiras. Assim, com o consentimento da vítima foi forçado o adentramento ao quarto apontado pela vítima, onde foi localizada uma pistola de pressão, bem como uma machadinha de cerca de 10 cm de lâmina. Foi realizada diligência à residência situada no referido povoado, sendo necessária a quebra de um cadeado para adentramento no imóvel. No local, após buscas, nada de ilícito foi localizado.

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -