Houve explosões antes do rompimento da barragem em Brumadinho, diz delegado

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Rompimento da Barragem em Brumadinho
Foto: Reprodução

O Portal G1, da Globo, publicou hoje, terça-feira (25/06), uma reportagem sobre as investigações do rompimento da barragem do Córrego do Feijão em Brumadinho. 

O delegado titular da Delegacia de Meio Ambiente de Minas Gerais, Luiz Otávio Paulon, confirmou, ao portal, que houve detonação de explosivos dentro da mina antes da barragem se romper. A Vale, no entanto, nega a detonação antes do colapso.

- Continua depois da publicidade -

Segundo a Polícia Civil, essa detonação foi dentro da cava, que fica a 1,5 km de distância da barragem. Agora, a investigação precisa verificar se estes explosivos tiveram influência no desabamento da estrutura.

“Existe realmente essa divergência em relação ao horário. Efetivamente, houve sim a detonação de explosivos dentro da cava de Córrego do Feijão. A perícia já tem a documentação e até mesmo filmagem sobre todo o complexo do Córrego do Feijão”, disse o chefe da investigação sobre o desastre.

Divergências

A reportagem do G1 ainda trouxe o relato de duas testemunhas. Um dos depoentes, Eiichi Osawa, mecânico que prestava serviço para a Vale, disse que a detonação teria ocorrido a aproximadamente um quilômetro da barragem por volta das 12h20 e das 12h40. Ele disse que estava de frente para o local e que viu a detonação.

Já a segunda testemunha, Edmar de Resende, que é funcionário da Vale responsável pela detonação, disse que ela só aconteceu às 13h33, uma hora depois do rompimento da barragem. 

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -