Homem morre com golpe de canivete em Carmo do Paranaíba

A mulher alega que estava com canivete na mão quando ele a garrou e o enfiou no peito.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
O fato aconteceu dentro da casa da vítima.
Fotos: Júlio César

A Polícia Militar registrou um homicídio no bairro Santa Cruz em Carmo do Paranaíba, na madrugada deste domingo (05). De acordo com as informações do boletim de ocorrência, os policiais receberam diversas ligações anônimas que relatavam que havia uma mulher pedindo socorrido, sendo que uma guarnição deslocou para referido local.

Os militares depararam com uma mulher na porta da casa, a qual estava com o portão aberto e exaltada, com mãos e roupas sujas de sangue. Ao entrar na residência, os policiais depararam com um homem caído no chão, com os braços abertos e com uma perfuração no peito do lado esquerdo. Ele estava segurando um canivete com a mão direita.

A mulher, de 23 anos, se debruçou sobre o corpo do homem numa tentativa de reanima-lo, porém foi afastada pelos policiais que perceberam que ele já não apresentava sinais vitais. Uma ambulância da prefeitura foi acionada, sendo verificado que ele já tinha vindo a óbito.

O local foi totalmente isolado e a perícia técnica da Polícia Civil foi acionada. A mulher relatou que a vítima se chama Edivan Santos de Sá, de 24 anos. Ela disse que possui dois filhos com ele e que  se separaram há cerca de um mês.

A mulher contou ainda que já ameaçou a vítima de morte e que chegou a falar com a mãe dele que iria mata-lo. Disse, inclusive, que já se envolveu em ocorrência de esfaqueamento e que na época era menor.

Sobre o crime, a mulher contou que estava na esquina do beco Hilário Ribeiro e que o avistou a vítima passando na rua, conduzindo um VW/Gol, em direção à casa dele, local dos fatos.

A mulher foi até lá portando um canivete. Ao chegar no local, chamou por Edivan, mas não sendo atendida. Ela então abriu o portão, entrou na garagem da casa e visualizou que a vítima estava com uma bolsa feminina nas mãos. A mulher então arrombou a porta de vidro da casa, sacou o canivete e entrou com a arma nas mãos.

O casal se encontrou no corredor e ela afirmou que ele disse que “não tinha nada a perder”, vindo a pegar a mão dela e perfurar o próprio peito com o canivete, que ainda estava com a mulher. Enquanto estava caído, a mulher perguntou quem era uma pessoa de uma foto que ela mostrava para ele.

Nesse momento, a vítima foi perdendo a consciência e os sentidos. A mulher relatou que não lembra quem retirou o canivete do peito do homem, se foi ela ou a própria vítima e que não lembra qual mão ele usou para se apunhalar. A mulher disse que a vítima era usuário de drogas.

Após a constatação da morte do homem, a mulher ficou bastante calma e por alguns momentos estava descontraída. O perito compareceu ao local e realizou os trabalhos de praxe. O canivete foi apreendido e em seguida o corpo foi liberado para IML de Patos de Minas. A mulher foi presa e conduzida para a delegacia de Polícia Civil.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.