Homem é multado após ser flagrado com quatro aves silvestres em Centralina-MG

A fiscalização foi feita por militares lotados na cidade de Ituiutaba. A PM/Mat alerta a população sobre a importância da denúncia.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Divulgação (Polícia Militar/MG)

No último domingo (04/03) militares da 9° CIA PM IND MAT lotados na cidade de Ituiutaba/MG deslocaram para o município de Centralina/MG onde segundo uma denuncia teria criação de pássaros.

Ao chegar no local indicado constaram em uma residência dezenas de pássaros, durante o transcorrer da fiscalização os Policiais Militares Ambientais localizam quatro aves silvestres que estavam em meio as demais aves que eram exóticas.

- Continua depois da publicidade -

Das 4 aves silvestres, uma era da espécie papa capim, dois canários da terra e uma pomba.

Assim sendo proprietário das aves um senhor de 59 anos de idade foi autuado administrativamente no valor de R$ 7.478,22.

Foto: Divulgação (Polícia Militar/MG)

A Polícia Militar de Meio Ambiente conta com apoio da população para que, quem tiver informação que esteja ocorrendo crime ambiental em sua localidade, que faça a denuncia de forma consciente e com maior número de detalhes no número 181 (Ligação gratuita e anônima) assim o trabalho dos Policiais Militares Ambientais pode ser mais efetivo.

Ressalta-se que o Decreto Estadual n° 44.844/08 foi revogado pelo Decreto Estadual n° 47.383/18 que publicado no Diário Oficial neste sábado dia 03/03/18 que dentre muitas mudanças, pode-se citar as aplicações das penalidades que em muitos casos estão com valores mais elevados, e as autuações serão calculadas pelo valor da Unidade Fiscal do Estado de Minas Gerais que esta no valor de R$ 3,2514 (três reais, dois mil quinhentos e quatorze décimos de milésimos).

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -