HIV atinge a todos! Prevenção e tratamento são fundamentais

Entre janeiro e novembro de 2021, Patos de Minas registrou 107 casos positivos.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O HIV, vírus da imunodeficiência humana, não escolhe sexo, raça, orientação sexual, classe social, idade ou profissão, todos estão sujeitos. Para se proteger é necessário seguir as medidas preventivas, a principal é o uso da camisinha.

A AIDS é causada pelo vírus HIV, que interfere na capacidade do organismo de combater infecções. Através do diagnóstico e do tratamento a pessoa leva uma vida normal e se torna indetectável, ou seja, não transmite o vírus ao outro.

Entre janeiro e novembro de 2021, Patos de Minas contabilizou 107 casos positivos de HIV, sendo 73 em homens e 34 em mulheres. A maioria das pessoas que procuram o teste são da faixa etária de 18 a 35 anos.

Segundo a psicóloga do Serviço de Assistência Especializada (SAE), Fernanda Honório, toda a população, independente da idade, deve se testar pelo menos a cada 12 meses. O teste rápido leva menos de 20 minutos e é realizado numa sala reservada. O resultado é totalmente sigiloso. O SAE/CTA fica situado na Rua Henrique Cota, 84, Bela Vista, com atendimento de segunda a sexta-feira das 7h às 17h.

DIA D em Patos de Minas

Na próxima sexta-feira (3/12) acontecerá o Dia de Conscientização sobre HIV/Aids em Patos de Minas.

A ação acontece na sede do SAE/CTA (Rua Henrique Cota, 84, Bela Vista), das 9h às 17h, com distribuição de preservativos e oferta de aconselhamento por profissionais da saúde.

Também haverá testes rápidos para detecção de infecções sexualmente transmissíveis.

O que é Prevenção Combinada?

A camisinha é a principal forma de se prevenir o HIV / AIDS. Ela deve ser usada em todas as relações sexuais, inclusive no sexo oral.

Com o passar do tempo surgiram outras forma de prevenção que devem ser aplicadas em conjunto com o preservativo.

Tratamento como prevenção (TcP): O uso de medicamentos antirretrovirais faz com que as pessoas vivendo com HIV/AIDS alcancem a chamada “carga viral indetectável”. Desta forma, elas não transmitem o vírus ao parceiro.

Profilaxia Pós-exposição (PEP): Utilização da medicação antirretroviral após qualquer situação em que exista o risco de contato com o vírus HIV. A pessoa deve procurar atendimento em até 72 horas após a relação. O tratamento deve ser seguido por 28 dias. Em Patos de Minas, o serviço é oferecido na UPA.

Profilaxia Pré-exposição (PrEP): utilização do medicamento antirretroviral por aqueles indivíduos que não estão infectados pelo HIV, mas se encontram em situação de elevado risco de infecção. Com o medicamento já circulante no sangue no momento do contato com o vírus, o HIV não consegue se estabelecer no organismo. Patos de Minas não oferece essa opção, ela está disponível em Uberabe e em Uberlândia.

Como ocorre a transmissão da AIDS / HIV?

A transmissão do HIV e, por consequência da AIDS, acontece das seguintes formas:

  • Sexo vaginal sem camisinha.
  • Sexo anal sem camisinha.
  • Sexo oral sem camisinha.
  • Uso de seringa por mais de uma pessoa.
  • Transfusão de sangue contaminado.
  • Da mãe infectada para seu filho durante a gravidez, no parto e na amamentação.
  • Instrumentoque furam ou cortam não esterilizados.

Condutas que não transmitem a AIDS / HIV

É importante quebrar mitos e tabus, esclarecendo que a pessoa infectada com HIV ou que já tenha manifestado a AIDS não transmitem a doença das seguintes formas:

  • Sexo, desde que se use corretamente a camisinha.
  • Masturbação a dois.
  • Beijo no rosto ou na boca.
  • Suor e lágrima.
  • Picada de inseto.
  • Aperto de mão ou abraço.
  • Sabonete/toalha/lençóis.
  • Talheres/copos.
  • Assento de ônibus.
  • Piscina.
  • Banheiro.
  • Doação de sangue.
  • Pelo ar.

HIV / AIDS é uma sentença de morte ?

Jamais, atualmente os soropositivos que fazem o tratamento regular levam uma vida normal, trabalham, se divertem, namoram e convivem em sociedade. Segundo a enfermeira do Serviço de Assistência Especializada, Milce Burgos, em Patos de Minas existem vários casais sorodiscordantes, ou seja, onde apenas um parceiro convive com o vírus. Isso acontece, porque a medicação torna o vírus indetectável e intransmissível.

Os medicamentos antirretrovirais (ARV) surgiram na década de 1980 para impedir a multiplicação do HIV no organismo. Esses medicamentos ajudam a evitar o enfraquecimento do sistema imunológico. Por isso, o uso regular dos ARV é fundamental para aumentar o tempo e a qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV e reduzir o número de internações e infecções por doenças oportunistas.

Desde 1996, o Brasil distribui gratuitamente os ARV a todas as pessoas vivendo com HIV que necessitam de tratamento.

Reflexos da pandemia

Em virtude da pandemia da COVID-19 houve uma diminuição na procura por testes rápido em 2020. Muitas pessoas ficaram receosas de procurar os serviços de saúde por causa do risco de contágio do novo coronavírus.

Em 2019, foram 105 casos positivos de HIV. Já em 2020 foram 83 diagnósticos. Os especialistas acreditam que o número mais elevado de 2021, 107 positivos – até novembro, seja em virtude da baixa procura no ano anterior.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.