Governo quer usar transposição do São Francisco para gerar energia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Governo estuda instalar placas de energia solar ao longo do São Francisco, afirma Bolsonaro
Foto: Arquivo/Ministério da Integração Nacional

Os canais de integração do Rio São Francisco poderão receber instalações de energia solar para serem utilizadas no bombeamento da água. A possibilidade foi informada pelo presidente Jair Bolsonaro, em postagem no Twitter, no último domingo (24). De acordo com a publicação, o governo federal já estuda essa ideia.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional, a demanda nas fases pré-operacional e operacional do projeto chega a cerca de 746 mil megawatts por ano. O consumo de energia elétrica corresponde a aproximadamente 80% dos custos da operação do sistema.

As estimativas apontam que uma placa fotovoltaica de um megawatt gera uma economia de nove milhões de litros de água por ano. Logo, a instalação de placas sobre o espelho d’água ajuda a reduzir a evaporação consideravelmente. Uma das explicações é de que os painéis solares montados em canais bloqueiam a radiação solar.

Jair Bolsonaro ainda comentou sobre a finalização das obras do projeto. Segundo o presidente, “o Projeto de Integração do São Francisco está em fase conclusiva de obras (…)” e que o “Eixo Norte está em reparação, e a expectativa é de que os trabalhos sejam finalizados até maio.” Essas informações foram verificadas em tweets anteriores.

Segundo o Ministério de Desenvolvimento Regional, o Eixo Norte está com 97% de avanço. Já o Eixo Leste, concluído em março de 2017, abastece regularmente mais de um milhão de pessoas em 35 municípios da Paraíba e de Pernambuco.

🔔 ATIVAR NOTIFICAÇÕES

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não representam a opinião do Patos Notícias. A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.