Governo estuda manter ou ampliar Reintegra em 2018

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Brasília - O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, lança a Rota 2030 para a mobilidade e logística do país (José Cruz/Agência Brasil)

O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, destacou o esforço para a implementação do Portal Único do Comércio Exterior, destinado a simplificar a exportação, importação e trânsito aduaneiroJosé Cruz/Agência Brasil

O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) trabalha para viabilizar uma forma de manter ou até ampliar o Reintegra em 2018. O programa permite a restituição a exportadores de parte dos tributos pagos antecipadamente e foi mencionado por outras autoridades que participaram hoje, no Rio de Janeiro, da abertura do Encontro Nacional de Comércio Exterior (Enaex).

- Continua depois da publicidade -

O presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil, José Augusto de Castro, defendeu o aumento do Reintegra dos atuais 2% para 5%.

Segundo o ministro Marcos Pereira, do MDIC, o esforço vem sendo conduzido em conjunto com o Ministério da Fazenda: “É um tema que está na nossa agenda. Trabalhamos para a viabilidade dessa tão esperada e sonhada medida do governo para impulsionar as exportações brasileiras”, disse.

Responsável pela área que trata das exportações, o ministro destacou o esforço para a implementação total do Portal Único do Comércio Exterior, utilizado para simplificar o processo de exportação, importação e trânsito aduaneiro.

Balança comercial em análise

Ele afirmou que os dados da balança comercial mostram que “a força da produção brasileira está voltando”. “Ainda que aquém do que esperávamos, está voltando ao crescimento”.

Marcos Pereira encerrou seu discurso afirmando que o governo busca acelerar o diálogo entre o bloco econômico sul-americano e a União Européia (EU). “O Mercosul busca imprimir um ritmo acelerado para recuperar o tempo perdido e anunciar o acordo econômico Mercosul-UE às margens da reunião da Organização Mundial do Comércio, em Buenos Aires [em dezembro]”.

Fonte: Agência Brasil

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -