Governadores formam consórcio para ampliar exportação agrícola da região central

Compartilhe

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Brasília - O presidente Michel Temer participa da abertura do Fo rum dos Governadores do Conso rcio Brasil Central, no Palácio Itamaraty (Alan Santos/PR)

O presidente Michel Temer participa da abertura do Fo rum dos Governadores do Conso rcio Brasil Central, no Palácio Itamaraty Alan Santos/PR

O Consórcio Brasil Central, um bloco formado por sete unidades da federação, quer ampliar sua influência no comércio internacional. O grupo, formado por Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Maranhão, Tocantins e Distrito Federal promove hoje (22) e amanhã (23) um seminário para discutir o tema, no Palácio Itamaraty.

“Teremos palestras muito importantes debatendo a nova fronteira, que é o Brasil central. Responsável por metade da produção de alimentos, crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), um dos motores do crescimento do Brasil”, disse o governador de Goiás, Marconi Perillo, em jantar realizado hoje. O presidente Michel Temer fez rápida passagem pelo local e cumprimentou os governadores, mas não discursou nem ficou para o jantar que marca a abertura do seminário.

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, participou do jantar e parabenizou a iniciativa. “É uma região extremamente dinâmica. Ali se produz o essencial da produção agrícola brasileira. À diferença de muitos que olham apenas o seu pedaço, [vocês] resolvem fundir esforços. O Ministério das Relações Exteriores está do lado de vocês nesse empreendimento. A diplomacia econômica é uma das vertentes principais do nosso trabalho”.

O Consórcio Brasil Central é uma autarquia pública criada para que os sete estados trabalhem juntos em uma agenda de desenvolvimento. O bloco foi criado em 2015 e, no seminário de amanhã, os governadores debaterão o seu fortalecimento comercial. O objetivo é facilitar as negociações de acordos preferenciais de comércio, importantes para enfrentar as barreiras protecionistas de alguns países e instituições.

FONTE: Agência Brasil

🔔 ATIVAR NOTIFICAÇÕES

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não representam a opinião do Patos Notícias. A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.