Forças governamentais sírias avançam por Ghouta Oriental perto de Damasco

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Síria

Esta operação terrestre conta com a cobertura da aviação, que hoje realizou mais de 157 bombardeios na regiãoSwaidan

As forças governamentais sírias avançaram nesta quarta-feira (7) por Ghouta Oriental, o principal reduto opositor dos arredores de Damasco, onde tomaram o controle de várias áreas, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

- Continua depois da publicidade -

As tropas leais ao governo de Damasco dominaram zonas no leste e sul da cidade de Mesraba, assim como outra em Beit Saua, após combates contra as facções islamitas da Legião da Misericórdia e do Exército do Islã.

Esta operação terrestre conta com a cobertura da aviação, que hoje realizou mais de 157 bombardeios na região.

Segundo o Observatório, pelo menos cinco civis morreram hoje por ataques aéreos em Yisrin e Saqba.

A agência de notícias oficial síria, SANA, informou que o exército continuou hoje com suas operações em Ghouta Oriental, onde ontem à noite realizou um ataque contra remanescentes de “grupos terroristas” em Hush al Ashari e Al Mohamediya, Al Rihan e Mesraba.

As autoridades sírias afirmam que enfrentam em Ghouta Oriental a Frente al Nusra, como antigamente se denominava a filial síria da Al Qaeda.

As forças governamentais, apoiadas pela Rússia, iniciaram em 25 de janeiro uma incursão terrestre em Ghouta Oriental, controlada por grupos islamitas e onde pelo menos 104 soldados das tropas fiéis ao presidente Bashar al Assad e 95 insurgentes perderam a vida.

Uma semana antes, as aviações da Síria e Rússia e a artilharia governamental intensificaram seus ataques contra a região, que, de acordo com a última apuração do Observatório, causaram a morte de 810 civis, entre eles 179 menores.

* É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados.

Edição:

FONTE: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -