Fisioterapia: Conheça o mercado de trabalho

No Brasil, a profissão é regulamentada há 49 anos
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Só depois de 49 anos de regulamentação profissional – através do Decreto de Lei nº 938, de 13 de outubro de 1969 – e muito trabalho árduo – que os profissionais de Fisioterapia passaram a ser mais “respeitados”. Além dessa data, em 1975, também foi decretada a Lei nº 6316, que define todos os direitos e deveres que os fisioterapeutas possuem em território nacional.

Segundo o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito), a Fisioterapia é uma ciência focada no estudo, diagnóstico, prevenção e reabilitação dos pacientes que possuam algum distúrbio de movimento ou funcionamento dos órgãos ou sistemas corporais. Além disso, doenças ocasionadas por alterações genéticas, traumas ou enfermidades também pode ser tratadas por esses profissionais.

Muitos associam a Fisioterapia somente a exercícios necessários após lesões musculares, cirurgias ou acompanhamento de pessoas idosas. Mas, na verdade, essa é uma área bem mais ampla e capaz de atender diversos quadros, sejam eles condições físicas pontuais ou persistentes.

A trajetória da fisioterapeuta Bianca Chaves, durante seus 13 anos de carreira, foi bem diversificada, passando por clínicas e atendimento na área de Ortopedia, até chegar a grandes hospitais, onde trabalha tanto na enfermaria, como na UTI. “O desafio dessa profissão é conseguir se tornar um profissional completo e capaz de abraçar as oportunidades. Sem dúvidas, amo o que eu faço. Gosto desse contato com as pessoas, de ouvir meus pacientes, entendê-los e poder ajudá-los”, contou.

Em relação as áreas de atuação, o COFFITO reconhece 15 especialidades, entre elas: Fisioterapia em Acupuntura, Fisioterapia Aquática, Fisioterapia Cardiovascular, Fisioterapia Dermatofuncional, Fisioterapia Esportiva, Fisioterapia em Gerontologia, Fisioterapia do TrabalhoFisioterapia Neurofuncional, Fisioterapia em Oncologia e Fisioterapia Respiratória.

Carreira

O Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO) e o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (CREFITO) de cada região são os responsáveis por normatizar e supervisionar a atuação dos profissionais. De acordo com o COFFITO, a Lei º 8.856/94 fixa a jornada de trabalho dos profissionais que atuam nessa área, que ficam sujeitos à prestação máxima de 30 horas semanais de trabalho.

O piso salarial dos fisioterapeutas é definido pelos sindicatos da categoria em cada estado. Uma curiosidade, é que na maioria deles a remuneração mínima é fixada em torno de R$2.300. Nos estados que não têm sindicato regularizado pelo Ministério do Trabalho (MT), a Federação Nacional dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais (FENAFITO) apresenta a referência salarial da Convenção Coletiva do Estado de São Paulo.

O seu sonho é se tornar uma fisioterapeuta?

A grade do curso de Fisioterapia tem como base disciplinas de Ciências Biológicas e da Saúde, como biologia, anatomia, fisiologia e patologia. A duração do bacharelado é de 4 anos. O curso está disponível em praticamente todas as regiões do país. Quer saber se ele está disponível também no seu estado? Conte com ajuda do Educa Mais Brasil, além do programa facilitar o seu ingresso em um universidade, ele também oferta bolsas de estudo de até 70%. Se interessou? Não perca tempo. Acesse o site do Educa Mais Brasil. A inscrição é gratuita!

Ascom Educa Mais Brasil

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS