Fies: adiada exigência de pontuação mínima na redação do Enem para candidatos do auxílio

Decisão só valerá para os processos seletivos a partir de 2020
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Prevista inicialmente para ser aplicada já no próximo processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), a exigência de um mínimo de 400 pontos na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi adiada para janeiro de 2022. A decisão do Ministério da Educação altera resolução de dezembro de 2019.

Até lá, seguem os mesmos procedimentos já conhecidos pelos candidatos que pretendem concorrer a uma vaga no ensino superior privado fazendo uso do auxílio estudantil. Entre eles estão: ter realizado qualquer edição do Enem a partir de 2010, não ter zerado a redação e ter obtido um mínimo de 450 pontos na soma das provas objetivas do exame que corresponde a quatro áreas de conhecimento.

Já em 2022, a nota mínima das provas objetivas continua a mesma, no entanto, na redação, o estudante vai precisar garantir ao menos 400 pontos para poder participar do processo seletivo que é aberto semestralmente. Além do Enem, é preciso ter uma renda familiar per capita máxima de três salários mínimos.

Vagas remanescentes

Por falar em Fies, desde a segunda-feira (26), as inscrições para as vagas remanescentes foram retomadas. O processo seletivo havia sido suspenso após o sistema apresentar instabilidades. Estão sendo ofertadas mais de 50 mil vagas.

As vagas remanescentes são aquelas não preenchidas no processo seletivo regular feito nos meses anteriores.

A data de inscrição é a mesma para os candidatos matriculados e não matriculados em uma instituição de ensino superior. Mas será preciso ficar atento quanto ao prazo de encerramento, que é diferente para cada um dos casos.

Para os matriculados o prazo segue aberto até 27 de novembro, já para os não matriculados encerra um pouco mais cedo, em 3 de novembro. Já nos dois primeiros dias, 26 e 27 de outubro, a oferta é exclusiva para os cursos de áreas do conhecimento prioritárias, como os cursos de saúde, engenharias, licenciaturas e Ciência da Computação.

 

 

 

Outra oportunidade

Quem deseja cursar uma graduação sem se preocupar com dívida estudantil ao final do curso pode pleitear uma bolsa de estudo para faculdade com o programa de inclusão educacional privado Educa Mais Brasil. Os descontos podem chegar a até 70% do valor das mensalidades. Não é preciso ter feito o Enem, nem comprovar renda familiar e as inscrições podem ser feitas em qualquer período do ano de forma gratuita. Para isso:

  • Acesse o site do Educa Mais Brasil
  • Escolha a modalidade “Faculdades”
  • Filtre a cidade e a instituição que deseja estudar
  • Confira as instituições parceiras do programa na região
  • Clique em “Escolha esta Bolsa”
  • Faça a inscrição
  • Pague o valor referente à pré-matrícula
  • Finalize a matrícula na instituição de ensino

 

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

 

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS