Farmacinha fornece cloroquina para COVID mas nega para Lúpus

A prefeitura de Patos de Minas reconheceu, em nota, que o medicamento é fornecido apenas para COVID-19. Também informou que a cloroquina, para o tratamento de outras doenças, deve ser fornecida pelo estado.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
A paciente apresentou receita médica mas mesmo assim não conseguiu a cloroquina. Outros medicamentos, listados na receita, foram fornecidos.
Foto: Igor Nunes (Patos Notícias)

A farmacinha da prefeitura de Patos de Minas recusou fornecer hidroxicloroquina para uma portadora de Lúpus, doença autoimune que provoca danos aos tecidos do corpo. Procurada, a prefeitura reconheceu que o medicamento foi enviado pelo Ministério da Saúde e é destinado exclusivamente para a COVID-19. Também informou que a cloroquina, para o tratamento de outras doenças, deve ser fornecida pelo estado.

Segundo apurado pelo Patos Notícias, a paciente, de 48 anos de idade, convive com o Lúpus há 15 anos e faz uso diário da cloroquina para controlar os efeitos da doença, como lesões na pele e dor nas articulações.

Em entrevista, a paciente relatou que esteve na farmacinha e solicitou o medicamento, cientificamente comprovado contra a doença, e teve o pedido negado. A justificava apresentada foi que os estoques eram para pacientes com a COVID-19.

A paciente informou que no passado retirava a hidroxicloroquina gratuitamente na Farmácia Municipal e que a recusa se iniciou com o agravamento da pandemia.

Atualmente não existe consenso científico a respeito da eficácia da hidroxicloroquina no tratamento da COVID-19 e a maioria dos países considera o medicamento ineficaz contra o novo coronavírus.

A Farmácia Municipal é mantida pela Secretaria Municipal de Saúde e fornece medicamentos gratuitamente.
Foto: Igor Nunes (Patos Notícias)

Leia a íntegra da nota divulgada pela prefeitura:

A Prefeitura de Patos de Minas esclarece que:

– a hidroxicloroquina não faz parte da lista de medicamentos fornecidos pela Farmácia Municipal. A quantidade de medicamento hoje disponível no setor foi repassada pelo Governo federal para uso exclusivo em pacientes com Covid-19, não podendo o remédio ser destinado para outras doenças;
– o fluxo normal de pacientes com doenças que têm a hidroxicloroquina como parte do tratamento é solicitá-la à Superintendência Regional de Saúde, para que o medicamento seja entregue pelo estado;
– a Prefeitura de Patos de Minas reafirma o seu compromisso com a saúde e com o fornecimento de medicamentos que são de responsabilidade do Executivo municipal.

O uso da cloroquina no tratamento do Lúpus

O Lúpus é uma doença inflamatória e autoimune que pode afetar múltiplos órgãos e tecidos, como pele, articulações, rins, cérebro e outros órgãos, causando fadiga, febre e dor nas articulações. Um dos medicamentos usados no tratamento é a cloroquina (ou hidroxicloroquina).

Segundo a Sociedade Brasileira De Reumatologia, os benefícios da hidroxicloroquina no Lúpus incluem melhora da atividade da doença e redução do risco de nova atividade, melhora das lesões de pele e queixas articulares, prevenção de dano (sequelas), possível redução no risco de mortalidade, benefícios no metabolismo glicêmico e lipídico, redução de fenômenos trombóticos e do risco de infecções e melhora da ação de outras medicações como o micofenolato. Portanto, a medicação não deve ser suspensa sem orientação médica.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

4 Comentários
O mais novo
Mais antigo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Curioso
Curioso
05/05/2021 16:27

Gozado, antes da pandemia cloroquina era indicada para várias doenças além do antimalárico com aval da ciência. Após a pandemia não serve mais e é até perigosa. Não questiono a necessidade das duas e outros mais portadores de Lúpus, pois comprovadamente precisam do remédio, mas a questão é que na própria matéria descreve que o fármaco atua em dois importantíssimos sintomas da covid-19, sendo estes causadores de morte (combate a formação de trômbulos e avanço de infecções). Então a importância em fornecer o medicamento para os portadores do vírus pandêmico (lógico que também não deverá faltar para os portadores da… Ler mais...

Bety
Bety
05/05/2021 15:46

Tbm sou portadora de lúpus e faço uso contínuo desse medicamento só q eu pegava ele na farmácia da GRS, agora já faz 2 meses q estou comprando pq o governo não está mandando o medicamento, diz q está em falta . Agora descubro q a farmácia tem o medicamento e não fornece p portador de lúpus ele não tem eficácia nenhuma p covid. Bando de vagabundo.

ADELFO
ADELFO
05/05/2021 15:14

Forneça logo o medicamento pra essa pessoa portadora de lúpus TB, e diminua o aborrecimento da mídia e Cia Ltda.

fernando
fernando
05/05/2021 15:12

essa medicação era fornecida na farmacinha antes? se se era fornecida antes do covid, acho que tem que entregar sim, agora se essa medicação nao era fornecida e agora tem na farmacinha realmente seria somente para os pacientes de covid.

A responsabilidade pelo comentário é totalmente de seu respectivo autor. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos serão removidos automaticamente. Achou um comentário ofensivo? Clique em "denunciar".

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.