Falta de água em Patos de Minas estaria resolvida, diz engenheiro da COPASA; assista

Júlio Cezar explicou que o acionamento de bombas reservas aumentou o volume de água em até 30%.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O Engenheiro de Sistemas da COPASA (Companhia de Saneamento de Minas Gerais), Júlio Cézar Caetano, disse, em entrevista ao Patos Notícias nesta quinta (15/10), que acredita que o problema de falta de água em Patos de Minas foi resolvido. Segundo ele, os três geradores de energia que foram recentemente instalados permitiram o acionamento de bombas reservas que aumentaram a distribuição em 30%.

Júlio esclareceu ainda que a intermitência no abastecimento, sobretudo nos bairros mais altos, foi causada pelo aumento no consumo em decorrência do calor excessivo. Sobre o Rio Paranaíba, manancial usado na captação, informou que não há risco de desabastecimento, visto que o nível está normal, apesar da estiagem.

Questionado a respeito do aumento na captação, o engenheiro da COPASA explicou que uma obra desta não é feita da noite para o dia, visto que é necessário instalar uma tubulação interligando a estação de captação, no bairro Cidade Nova, à estação de tratamento de água, no bairro Lagoa Grande.

Caso o cliente tenha intermitência ou falta de água em sua residência, o recomendado é ligar para o 115 (telefone da COPASA) e solicitar uma visita técnica.

Por fim, Júlio Cézar ressaltou a importância do consumo consciente da água, sobretudo no verão, período que a demanda aumenta em decorrência do calor e das férias escolares.

🔔 ATIVAR NOTIFICAÇÕES

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não representam a opinião do Patos Notícias. A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.