Falcão veta reajuste no salário dos vereadores de Patos de Minas

Decisão foi tomada no último dia do prazo regimental. Vereadores ainda podem derrubar o veto.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Veto Falcão
Foto: Lélis Félix (Patos Notícias)

No limite do prazo, que se encerrava nesta quinta-feira (05/05), o prefeito de Patos de Minas, Luís Eduardo Falcão (PODEMOS), vetou o reajuste de 25,23% no salário dos vereadores do município.

Falcão havia dito, em entrevista ao Patos Notícias, que iria se abster da decisão e deixaria o projeto voltar para a Câmara Municipal. Após manifestações contrárias ao reajuste, ele decidiu vetar integralmente o texto.

Apesar da decisão do prefeito, os vereadores podem derrubar o veto mediante votação em plenário. O grupo, “orgulho de ser patense”, responsável pelas manifestações, chegou a protocolar denúncia no Ministério Público de Minas Gerais e colheu milhares de assinaturas. Eles pretendem continuar pressionando contra o reajuste salarial.

Nas redes sociais, Falcão afirmou: “Farei minha parte para que nenhum desgaste ou dificuldade ocorra. Patos de Minas está acima de qualquer coisa”.

O QUE OS VEREADORES APROVARAM?

O projeto de lei que concede o reajuste salarial dos vereadores foi aprovado em dois turnos na sessão ordinária de 7 de abril. O percentual de 25,23% considerou a variação da inflação entre 2017 e 2021, visto que o último reajuste foi concedido em 2016. Também ficou determinado que a medida será retroativa a janeiro de 2022.

Pelo projeto o salário bruto atual, R$ 10.109,30, passará a ser de R$ 12.659,87, ou seja, uma diferença de R$ 2.550,57.

2º TURNO DE VOTAÇÃO
A favor do reajuste Contra o reajuste
Bartolomeu Ferreira (União Brasil)

Profª Beth (União Brasil)

Gladston Gabriel (Podemos)

Itamar André (Patriota)

Cabo Batista (Cidadania)

João Marra (Patriota)

Carlito (União Brasil)

Mauri da JL (MDB)

Nivaldo Tavares (PSD)

Vicente de Paula (União Brasil)

Daniel Gomes (PDT)

José Eustáquio (Podemos)

José Luiz (Podemos)

Vitor Porto (Cidadania)

Profº Delei (PSD)

Wilian de Campos (Patriota)

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

7 Comentários
O mais novo
Mais antigo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Vinícius Santana
06/05/2022 14:58

PARABÉNS FALCÃO QUE DEUS ABENÇOE SEMPRE

Alberto
06/05/2022 10:08

Parabéns falcão. . .👏👍👏👍👏👍👏

Alberto
06/05/2022 10:07

Que vergonha esses vereadores. . .😡😡😡😡😡

Pirilampo
06/05/2022 07:37

Como diria Milton: “Quem perdeu o trem da história por querer, saiu do juízo, foi mais um covarde a se esconder”… parabéns ao prefeito, não se omitiu. Fez o que era correto fazer. O aumento deve ser condizente com a atual situação político-econômica do país. 25%??!! Sem lógica nenhuma. Até uns 12% como foi no executivo pra corrigir a astronômica inflação do Guedes tudo bem, mas só isso.

Trabalhador.
06/05/2022 01:54

Acho isso uma palhaçada…sabe pq eles tão fazendo isso aí só pra ganhar lugar quero só ver se esses merdas vai fazer algunha coisa pro povo acorda Brasil…eles olhao so pra eles mais nada… eles quer e só assinatura e voto do povo da sociedade depois que vai se ferrar e o prefeito msm pq a população vai cair matando em cima do prefeito e sabe oq eles vai fazer nada vai rir da cara do prefeito eu falo pq eu conheço eles…acorda prefeito toma sber mais sobre a vida de cada um desses veteranos aí pq não vale e… Ler mais...

Irritada
05/05/2022 19:33

Eles tinham que ganhar era o salário mínimo porque nao faz nada a não ser lutar por aquilo que favorece eles,..,vivem só nas promessas de eleição

João batista
05/05/2022 19:23

Eles tinha era q trabalhar ninguem vê esses vereador fazendo nada eles some nem na rua vc vê eles

A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.