EUA usam "mãe de todas as bombas" pela primeira vez no Afeganistão

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O GBU-43 / B é lançado a partir de uma MC-130E Combat Talon I em Eglain Air Force Base na Flórida em 21 de novembro de 2003. 
Foto: REUTERS / US Air Force photo / Handout / File photo

Os Estados Unidos derrubaram uma enorme bomba GBU-43, a maior bomba não-nuclear que já usou em combate, no leste do Afeganistão, na quinta-feira, contra uma série de cavernas usadas por militantes islâmicos, disseram os militares.
Foi a primeira vez que os Estados Unidos usaram esse tamanho de bomba em um conflito. Foi lançado de um avião MC-130 no distrito de Achin, na província de Nangarhar, perto da fronteira com o Paquistão, disse o porta-voz do Pentágono, Adam Stump.
Também conhecida como a “mãe de todas as bombas”, a GBU-43 é uma munição guiada por GPS de 21.600 libras (9.797 kg) e foi testada pela primeira vez em março de 2003, poucos dias antes do início da guerra no Iraque.
A situação de segurança no Afeganistão continua precária, com vários grupos militantes tentando reivindicar território mais de 15 anos após a invasão dos EUA que derrubou o governo talibã.
O general John Nicholson, chefe das forças americanas e internacionais no Afeganistão, disse que a bomba foi usada contra cavernas e bunkers que alojam combatentes do Estado Islâmico no Afeganistão, também conhecido como ISIS-K.
Não foi imediatamente claro quanto dano o dispositivo fez.
O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer abriu sua entrevista coletiva diária falando sobre o uso da bomba e disse: “Nós alvo um sistema de túneis e cavernas que os lutadores ISIS usados ​​para se movimentar livremente, tornando mais fácil para eles para atingir US conselheiros militares e afegão Forças na área “.
Na semana passada, um soldado norte-americano foi morto no mesmo distrito que a bomba foi derrubada enquanto realizava operações contra o Estado Islâmico.
“Os Estados Unidos leva a luta contra o ISIS muito a sério e, a fim de derrotar o grupo, devemos negar-lhes espaço operacional, o que fizemos”, disse Spicer.
Ele disse que a bomba foi usada por volta das 19h, hora local, e descreveu o aparelho como “uma arma grande, poderosa e com precisão”. Os Estados Unidos tomaram “todas as precauções necessárias para evitar vítimas civis e danos colaterais”, disse ele.
Funcionários dos EUA dizem que a inteligência sugere que o Estado islâmico está baseado em grande parte em Nangarhar e na vizinha província de Kunar.
As estimativas de sua força no Afeganistão variam. Autoridades dos EUA disseram acreditar que o movimento tem apenas 700 combatentes, mas autoridades afegãs estimam que tem cerca de 1.500.
O afastamento do Estado islâmico no Afeganistão é suspeito de ter realizado vários ataques contra alvos muçulmanos xiitas.
O Talibã afegão, que está tentando derrubar o governo apoiado pelos EUA em Cabul, é ferozmente oposto ao Estado islâmico e os dois grupos têm entrado em confronto enquanto tentam expandir território e influência.

- Continua depois da publicidade -
Reportagem de Idrees Ali e Will Dunham
Edição de Alistair Bell

Agência Reuters
13/04/2017

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -