Estudo inglês comprova que dieta não emagrece e mostra uma alternativa mais prazerosa

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Estudos científicos expõem a ineficácia e riscos à saúde de dietas milagrosas e apontam um caminho diferente no combate à obesidade.



Dietas mal estruturadas podem causar distúrbios alimentares graves.
Foto: Reprodução

O segredo para o emagrecimento saudável e o peso ideal continuado está na manutenção dos maus hábitos do dia-a-dia. Isto é o que comprovam descobertas científicas realizadas por pesquisadores da Inglaterra, que mudaram a forma como as pessoas encaram o controle da obesidade no mundo todo. Partiram da hipótese de que hábitos alimentares e não saudáveis estão totalmente ligados a todas as atividades automatizadas em nossa rotina diária. Os resultados mostraram reflexos diretos da quebra brusca dos rituais comportamentais na perda de peso dos participantes monitorados.
Dentre os pesquisadores que trouxeram à tona estas descobertasestão Ben Fletcher, Doutor em psicologia pela Universidade de Oxford, Diretor da Faculdade de psicologia da Universidade de Hertfordshire (Inglaterra) e autor do livro best seller Dieta sem Dieta; Karen Pine, Phd em psicologia do desenvolvimento pela Universidade de Hertfordshire; e Danny Penman, PhD em Bioquímica e colunista do DailyNauk, e da rede BBC de jornalismo.
No Brasil, quem acompanha de perto estes estudos e tem se dedicado a compartilhar este conhecimento no país é o Educador Físico Bruno Cabrera, Especialista em Bioquímica, Fisiologia, Nutrição e Desempenho Físico pela Universidade de Campinas (UNICAMP), membro da Sociedade Brasileira de Personal Trainers, Co-Fundador da Ordem dos Personal Trainers do Brasil (OPTB) e idealizador do programa Emagreça Sem Dieta.
“A perda de peso não está condicionada à privação ou à fome, ou seja, ao sofrimento. Pelo contrário, os cientistas comprovaram que essa mudança de atitude, principalmente nos chamados maus comportamentos, pode acontecer até mesmo por meio de momentos de prazer. Basta sermos estimulados e desafiados”, explica Cabrera.
Desafios e benefícios da mudança de hábitos
Hábitos são as ações realizadas de forma repetida e, muitas vezes, automática dentro da rotina dos seres humanos. E, quanto mais algo é repetido, nos tornamos especialistas naquela atitude, seja para o bem ou para o mal. Quem corre todas as manhãs se torna a cada dia um atleta melhor, contudo, quem se permite acordar atrasado todas as manhãs se torna cada dia um “dorminhoco melhor” e cada vez encontra mais dificuldade em acordar no horário.
A solução para se quebrar um hábito ruim é inserir novas tarefas dentro da rotina, criando uma condição para que o cérebro se acostume às mudanças e as assimile cada vez de forma mais fácil e racional. Já, no caso dos hábitos bons, utilizamos essa habilidade do cérebro em memorizar nossas ações rotineiras a nosso favor.
Para aquelas pessoas que, especificamente, tem como objetivo o controle da obesidade. Se elas não forem capazes de quebrar os maus hábitos que a levaram ao sobrepeso, não existe dieta que fará com que ela emagreça de forma saudável e continuada. E essa é a causa do temido “efeito sanfona”.
Ineficácia e riscos das dietas
De acordo com a House of Commons Health Committee Report on Obesity,95% das pessoas que fazem dietas continuam acima do peso ou engordam ainda mais em até 5 anos. Por exemplo, carboidrato muitas vezes cortado nas dietas, depois da digestão, se transforma em glicose (um tipo de açúcar) e depois em glicogênio. Esse glicogênio é o “combustível” do nosso corpo, funciona como energia tanto para o músculo quanto para o cérebro.
Por isso, podemos afirmar com segurança que qualquer dieta restritiva que excluem nutrientes essenciais da alimentação diária causam um verdadeiro choque no metabolismo com riscos para os rins, coração, fígado, ossos, músculos e até para o cérebro. Além, é claro, da irritabilidade, enfraquecimento, depressão, insônia, perda da capacidade de raciocínio, entre outros efeitos negativos à saúde e ao convívio social.
Programa Emagreça Sem Dieta
Com o propósito popularizar e conscientizar, no Brasil, os riscos das dietas restritivas e ensinar um caminho saudável, seguro e prazeroso para o emagrecimento, Bruno Cabrera desenvolveu a plataforma Emagreça Sem Dieta. Um estímulo ao combate à obesidade e maus hábitos por meio de pequenas e gradativas atitudes no dia-a-dia.
Trata-se de um programa de orientações diárias que buscam criar uma ruptura da rotina já automatizada pelo cérebro. Um guia que envolve atitudes diversas que nem sempre precisam estar condicionadas a questões alimentares. Um dia dedicado à organização de uma gaveta ou armário, ou uma noite de desintoxicação digital sem acesso a aparelhos eletrônicos são alguns exemplos.
“São atividades que, a princípio, parecem simples, mas se tornam bastante desafiadoras quando tentamos cravá-las dentro em nossa vida diária. E os resultados observados são surpreendentes”, explica Cabrera. “O que proporciona o emagrecimento verdadeiro é o controle que as pessoas têm sobre as pequenas decisões que ela toma diariamente”.
No momento, o educador e sua equipe de especialistas estão trabalhando em uma segunda fase do projeto Emagreça Sem Dieta. Seu próximo passo é conectar esse roteiro de ações originados em pesquisas da área da psicologia, a atividades físicas de diferentes intensidades e orientações para uma alimentação inteligente. Seu objetivo é potencializar ainda mais os resultados de saúde e bem-estar esperados pelo programa.
Lélis Félix Souza
20/03/2017

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS