Estudante do UNIPAM lança livro sobre história de Tiros-MG

Em “Leve Tiros no Coração”, Luiz Henrique Gontijo narra as histórias e experiências vividas pelo seu povo na cidade de Tiros.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Luiz Henrique Gontijo com sua obra em mãos.
Foto: Carlen Fonseca

Nada mais emblemático do que um jovem jornalista empreendendo em sua cidade. Luiz Henrique Gontijo dos Reis, graduando em Comunicação Social – Jornalismo realizou essa tarefa contando a história de Tiros-MG em um livro, que recebeu o nome de “Leve Tiros no coração”. O escrito tem 19 capítulos, que estão distribuídos em 304 páginas e será lançado dia 10 de fevereiro (sábado), às 13h, na praça Santo Antônio.

“Inicialmente, tudo começou com um trabalho na disciplina de Jornalismo Especializado, onde é solicitado ao aluno produzir um livro-reportagem. Pelo tema ser livre, achei que essa seria a forma de homenagear a minha cidade, que desde 1988, não teve mais a sua história contada. A narrativa de Tiros é muito vasta, visto que o município é muito grande. Fora as pessoas que guardam muitos momentos vividos e/ou lembrados. Foram mais de quarenta entrevistas e o livro contém 19 capítulos distribuídos em 304 páginas”, falou Luiz.

- Continua depois da publicidade -

Sinopse da obra:

Tiros é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, localizado na Mesorregião do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba e da Microrregião de Patos de Minas. O topônimo surgiu de um incidente entre garimpeiros vindos para o Rio Abaeté e soldados do Quartel D´Assunção, junto a um córrego localizado nas proximidades da atual sede do município. Houve uma grande batalha entre os mineradores e os militares com forte tiroteiro, ficando o córrego conhecido como “Córrego dos Tiros”, expressão que passou a topônimo e se estendeu a toda a região.

Inicialmente a região onde se localiza hoje o município, era ocupada por indígenas da tribo dos Araxás. A primeira sede da região foi a chamada Vila Velha, onde originalmente havia um pouso de tropeiros. Em regime de mutirão, em 1928, já como município independente, os moradores da cidade limparam a nova área que abrigaria o município, demarcaram as ruas e colocaram um cruzeiro onde hoje se localiza a igreja matriz de Santo Antônio, local da primeira missa da cidade. Através de lei provincial de 1867 (confirmada por lei estadual de 1891) foi criado o distrito de Santo Antônio dos Tiros, subordinado agora ao munícipio de Abaeté. Em 1923, foi elevado a categoria de município independente.

Sobre o autor:

Luiz Henrique Gontijo, 21 anos, é natural de Tiros-MG, mas atualmente reside em Patos de Minas. Eleito melhor aluno do seu curso no segundo semestre de 2016, foi o responsável por escrever o conto: O bandido e a donzela do Caiçaras, que foi lançado no e-book “Meu Pedacinho de Minas: Contos de quem já viu e ouviu muita coisa na centenária Patos de Minas”. Com passagens pelo Blog PJCoelho (blog da escola onde estudou), pelo Portal InFormação (hoje extinto) e pelo site Triângulo Notícias, como colunista e redator, Luiz também cobriu a ExpôTiros 2017 e a Festa Regional do Café em Serra do Salitre-MG.

ASCOM Crivo

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -