Estudante de 14 anos é acusado de importunar sexualmente os colegas e estuprar a irmã

Um grupo de colegas procuraram a direção da escola estadual para denunciar as moléstias.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O Conselho Tutelar e a Polícia Militar foram acionados numa escola estadual de Patos de Minas para registrar uma ocorrência de ameaça, importunação sexual e estupro. O suspeito seria um garoto de 14 anos que teria molestado pelo menos seis colegas de escola. Ele também é suspeito de estuprar a irmã e ameaçar outros alunos.

Segundo informações do boletim de ocorrência, o diretor da escola foi procurado por um grupo de alunos. Eles relataram que foram vítimas de importunação sexual pelo colega de 14 anos. As ações teriam acontecido no horário de recreio da escola.

Algumas alunas de 13, 14 e até 15 anos contataram que o adolescente de 14 anos abraçava elas por trás, momento que percebiam que o pênis estava ereto por dentro da calça. Em outro caso, a vítima dizia que ele a abraçava e acariciava os cabelos. Muitas vezes, as meninas diziam a ele que não gostavam das brincadeiras. Um menino também reclamou que ele teria o abraçado por trás e percebeu que o suspeito estava com o pênis ereto.

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, outro adolescente, de 13 anos, teria sofrido bullying e sido ameaçado caso contasse para a direção o que estava acontecendo.

Durante o atendimento da ocorrência, houve a denúncia de que a irmã do suspeito, uma menina de 11 anos, teria sido estuprada por ele. Ela também estuda na escola.

A irmã foi chamada na sala da direção e confirmou a denúncia, contando detalhes de como aconteceu. Ela disse que o abuso aconteceu no ano passado, enquanto os pais dormiam.  O crime teria ocorrido pelo menos três vezes. A irmã disse também que contou tudo o que aconteceu para pais. Eles teriam conversado com o irmão, o castigado e até batido nele na época.

Os policiais e conselheiros falaram com o adolescente que confirmou todos os fatos. O garoto disse ainda que toda vez que percebe que alguém precisa de carinho, ele se aproxima, abraça e beija. O menino disse que não tem carinho e dialogo com os pais.

Sobre a denúncia do estupro da irmã, ele confirmou que esteve no quarto dela no ano passado, retirou o pijama e acariciou as partes íntimas. Ele contou ainda que chegou a tocar o pênis nela, mas que não houve penetração. Questionado, ele respondeu: “se ela falou que fiquei com ela, eu fiquei.”

Os militares e conselheiros entraram em contato com os pais do suspeito. Eles disseram que no ano passado, a filha reclamou que o irmão teria ido no quarto dela e passado a mão nela. Eles disseram que não foram informados que a filha teria sido estuprada pelo irmão.

Os pais disseram aos policiais que na época conversaram bastante com o filho e que desde então eles têm observado as atitudes dele. Porém, os pais acreditavam que o fato não teria sido tão grave como foram informados agora.

Diante das alegações, a direção da escola comunicou a todos os envolvidos que o adolescente foi afastado de forma definitiva do educandário, até que tudo seja devidamente apurado pelos órgãos de segurança.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.