Estado oferece R$ 65 milhões para municipalizar escolas de Patos de Minas

Professores continuariam sendo pagos pelo estado. Inicialmente três escolas estaduais podem ser municipalizadas.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A Câmara Municipal de Patos de Minas promoveu na tarde desta segunda-feira (04/07) uma reunião para discutir a proposta de municipalização das escolas estaduais.

O superintendente regional de ensino, Carlos Coimbra, explicou a proposta da Secretaria Estadual de Educação.

Em resumo:

  • Professor efetivo poderá optar por trabalhar na escola municipalizada e receber do estado. Também haverá a opção de trabalhar numa outra escola da rede estadual.
  • Prefeitura receberá uma verba única para investir na educação, como na reforma e ampliação de escolas e na compra de equipamentos. O valor está em negociação e gira em torno de R$ 65 milhões divididos em três parcelas.

O projeto de municipalização denominado “Mãos Dadas” prevê o repasse ao município das escolas que atendem exclusivamente os anos iniciais do ensino fundamental (1 ao 5 ano). São elas:

  1. E.E Cônego Getúlio (32 turmas e 838 matrículas) – exclusiva;
  2. E.E Monsenhor Fleury (24 turmas e 670 matrículas) – exclusiva;
  3. E.E Profº Modesto (22 turmas e 579 matrículas) – exclusiva.

O projeto também prevê a incorporação do prédio da E.E Santa Terezinha para o município.

Falcão disse que a municipalização acontecerá de qualquer forma. A pergunta, segundo ele, é quando. Destacou também que a gestão tem dialogado com o governo estadual para chegar num consenso vantajoso para Patos de Minas.

O vereador Vitor Porto (CIDADANIA) revelou que conseguiu a elevação do valor da contrapartida do estado. Antes o governo estava propondo repassar R$ 50 milhões e após articulação do parlamentar o valor subiu para R$ 65 milhões.

Professores e sindicalistas acompanharam a reunião na Câmara Municipal. O coordenador do Sind-UTE Patos de Minas, Ricardo Barreto, afirmou que a proposta é danosa porque pode provocar a demissão de servidores contratados. Segundo ele, a demanda por servidores com a municipalização será menor e provocará o desligamento daqueles que não são concursados.

As escolas estaduais para serem municipalizadas dependem de aprovação da Câmara dos Vereadores. Ainda não nenhuma previsão de quando a matéria será apreciada em plenário.

VÍDEO: ENTREVISTAS

Superintendente de ensino, Carlos Coimbra, explica no que consiste o projeto:

Vereador Vitor Porto afirma que conseguiu aumentar valor da contrapartida do estado:

Coordenador do Sind-UTE, Ricardo Barreto, alega que servidores contratados poderão ser demitidos em caso de municipalização:

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

3 Comentários
O mais novo
Mais antigo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Pirilampo da Silva
05/07/2022 07:43

Não entendi, esses 65mi são por mês? Se for anual, dá só pro giz dos professores.

Paula Caixeta
04/07/2022 21:45

Absurdo!!! A Prefeitura não esta conseguindo cuidar nem das que são responsabilidades da mesma. Em time que está ganhando não se mexe!!!

Carvalho
04/07/2022 19:56

Não concordo meus filhos estudam no cônego Getúlio e é considerada uma das melhores escolas de Patos, com a municipalização tenho certeza que isso irá acabar!

A responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores. Eles não representam a opinião do Patos Notícias. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos são removidos.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAR ERRO

Usamos cookies para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências.  Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.