Entenda as diferenças entre os títulos do Tesouro Direto

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Pexels

O Tesouro Direto tem se destacado como uma das soluções mais atrativas em relação à Poupança. Além de render acima da Caderneta, o título oferece um conjunto de possibilidades para o investidor que vai além da rentabilidade.

Por ser garantido pelo Tesouro Nacional, ele é um investimento seguro, com a vantagem de apresentar liquidez diária, o que permite que o resgate seja feito dentro de um dia útil.

O Tesouro é considerado uma solução moderna, que pode ser acessada via ambiente on-line sem que o investidor precise se dirigir a uma unidade física de banco ou corretora. Não por acaso, o número de investidores que recorrem a esse tipo de aplicação cresceu 52% no ano de 2019 e a tendência é que esse crescimento se mantenha nos próximos anos.

Os títulos do Tesouro Direto  

Em linhas gerais, é possível dividir os títulos do Tesouro Direto em três categorias: Tesouro Selic, Tesouro IPCA+ e Tesouro Prefixado. A diferença entre eles é possível de ser identificada na própria nomenclatura, que indica a referência adotada para que seja feito o cálculo da rentabilidade.

O Tesouro Selic acompanha a taxa básica de juros da economia, que é a taxa Selic. O Tesouro IPCA+ é associado ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que funciona como um indicador da inflação em um período. O sinal de “+” representa um valor prefixado no ato da compra. Já o Tesouro Prefixado rende de acordo com uma porcentagem previamente estabelecida.

Em resumo, o Tesouro Direto oferece a possibilidade de o investidor receber juros de maneira prefixada (com o Tesouro Prefixado), pós-fixada (com o Tesouro Selic), ou híbrida em que uma parte do ativo rende de acordo com um indicador e a outra segue uma porcentagem definida (com o IPCA+).

Tesouro Selic  

A rentabilidade atrelada à taxa básica de juros da economia faz com que o Tesouro Selic renda de acordo com as políticas definidas pelo Banco Central no controle da inflação. Periodicamente uma comissão analisa os resultados da economia e a partir disso define o valor da taxa Selic.

Isso acontece porque a Selic influencia o mercado em relação às operações de crédito, de tal forma que sua movimentação surge como um impulso para a economia. Juros altos inviabilizam projetos e juros baixos facilitam a ação de empresários.

No geral, associar rentabilidade à taxa de juros é uma maneira segura de não ficar tão abaixo da inflação e poder receber acima da taxa básica de juros.

A desvantagem do Tesouro Selic é que, em situações em que a economia não apresenta resultados bons, a tendência é que o Banco Central reduza o valor da Selic e assim o investimento não será tão lucrativo.

Tesouro IPCA+  

Para a situação da Selic baixa, o Tesouro IPCA+ apresenta-se como uma alternativa atraente. Como funciona de maneira híbrida, ele tem parte de seu rendimento atrelada à inflação e outra parte, prefixada. Ao aplicar no IPCA+ 2024, com 3% de rentabilidade, por exemplo, o investidor sabe que, independentemente do que acontecer com a economia do país, até o ano de 2024, ele receberá de acordo com a inflação no período, mais 3%.

Essa estratégia permite que o investidor garanta o poder de compra do seu dinheiro, pois estará sempre faturando acima da média da variação dos preços no período, podendo receber ou não juros semestrais.

Tesouro Prefixado  

No Tesouro Prefixado o investidor sabe qual será a incidência da taxa de juros no seu investimento logo que é feita a aquisição. Quem aplica no TesouroPrefixado 2026 com 7,4% de rentabilidade anual tem a garantia de que receberá exatamente esses juros ao longo de sua aplicação.

Assim, o Tesouro Prefixado garante rentabilidade fixa para o médio e o longo prazo, mas é importante que o investimento seja mantido até a data de resgate, pois os valores dos títulos variam ao longo do tempo, ainda que a rentabilidade acordada seja garantida no seu vencimento.

Assim como ocorre no Tesouro IPCA+, no Prefixado também existe a possibilidade de o investidor receber juros semestrais.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. A responsabilidade dos comentários é integralmente de seus autores. Comentários que são considerados como spam ou ofensivos devem ser denunciados diretamente ao Facebook. O Patos Notícias se reserva ao direito de remover postagens que violem seus termos de uso ou as leis vigentes sem prévia notificação. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.