Encerrada 5ª edição dos Jogos dos Povos Indígenas de Minas Gerais

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A 5ª edição dos Jogos dos Povos Indígenas de Minas Gerais, realizada na reserva Xucuru-Kariri, em Caldas, no Território Sudoeste, chegou ao fim no último domingo (17/9). O evento foi viabilizado pela parceria da Secretaria de Estado de Esportes (Seesp) com a Secretaria de Estado de Educação (SEE) e a Prefeitura Municipal de Caldas, e teve o apoio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac) e Secretaria de Estado de Saúde (SES).

A abertura oficial dos Jogos contou com a presença do secretário de Estado de Esportes, Arnaldo Gontijo. Na oportunidade, o secretário, que é descendente de índios da tribo Caxixó, da cidade de Martinho Campos, encontrou-se com familiares que estavam em Caldas e com representantes das demais tribos que integraram a competição.

Na disputa das oito modalidades tradicionais dos Jogos Indígenas, entre as 11 etnias participantes do evento, a etnia Krenak foi a que mais vezes subiu ao lugar mais alto do pódio.

Representantes da tribo foram campeões masculinos no derruba toco, corrida do maracá e corrida de tora, e cabo de guerra (masculino e feminino). A etnia Xacriabá sagrou-se campeã nas disputas do futebol masculino e feminino, e nas corridas femininas do maracá e de tora.

Os representantes da sede da tribo Pataxó ficaram com os títulos do derruba toco e zarabatana femininos e do arremesso de lança masculino e feminino, enquanto os representantes da aldeia de Açucena foram campeões masculinos no arco e flecha. Os anfitriões da etnia Xucuru-Kariri venceram as disputas do arco e flecha feminino e da zarabatana masculina. Os indígenas maxacalis levaram o título do bodok masculino.

Para o cacique Jal Xucuru Kariri, anfitrião dos Jogos, o evento superou as expectativas. “Quero agradecer a participação das equipes presentes, todas as aldeias e caciques, e parabenizar ao Governo de Minas Gerais e a todos que se empenharam para o sucesso da competição. Esses foram dias que ficarão guardados em nossa memória”, afirmou. 

Já o cacique Mesaque Pataxó, representante do Conselho dos Povos Indígenas do Estado de Minas Gerais (COPIMG), ressalta o envolvimento da comunidade indígena na competição. “Foi muito gratificante a realização dessa 5ª edição dos Jogos Indígenas. Ela nos mostrou que estamos cada vez mais fortalecidos e as aldeias se empenhando para esses momentos de celebração da nossa cultura. Todos saímos vitoriosos, uma vez que o evento é de grande valia, é festa a todo momento. Esperamos poder melhorar a qualidade dos jogos a cada encontro”, finalizou.

Competição

Os Jogos dos Povos Indígenas são idealizados pelo Conselho dos Povos Indígenas do Estado de Minas Gerais (COPIMG) e têm como objetivo promover o esporte socioeducacional nas aldeias indígenas mineiras como instrumento de fortalecimento da identidade das culturas tradicionais, estimulando valores originais e intercâmbio entre as etnias para a promoção da cidadania indígena.

A realização do evento constitui uma significativa oportunidade de valorização e fortalecimento da identidade das etnias indígenas residentes em Minas, uma vez que promove o encontro e articulação entre as mais diversas comunidades.

Várias localidades no Brasil promovem jogos regionais indígenas. Desde 1996 são realizados os Jogos Brasileiros e, em 2015, foi realizada a primeira edição dos Jogos Mundiais Indígenas em Palmas, Tocantins. Indígenas de 22 países e 24 etnias brasileiras participaram do evento.


Problemas em visualizar essa matéria? Clique aqui e confira a íntegra.


Fonte: AGÊNCIA MINAS

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS