Empresários e políticos que pagaram por vacina da COVID-19 podem ter recebido soro fisiológico

Investigação apura vacinação ilegal no interior de garagem em Belo Horizonte.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Divulgação (Polícia Federal)

A Polícia Federal segue com a Operação Camarote que investiga um esquema de vacinação ilegal no interior de uma garagem em Belo Horizonte.

Uma cuidadora de idosos é apontada como suspeita de aplicar os supostos imunizantes. Foram “vacinados” ilegalmente empresários e políticos da capital mineira. Eles pagaram cerca de R$ 600,00 pelas duas doses.

Os policiais recolheram vários materiais, como seringas, embalagens e substâncias, na residência da cuidadora de idosos. A análise das substâncias apontou, segundo a Tv Globo, que se tratava de soro fisiológico, ou seja, cloreto de sódio.

O laudo reforça a hipótese de que houve fraude, ou seja, que os empresários e políticos foram enganados. Apesar disso as investigações continuam para verificar se houve algum tipo de aplicação de imunizante. Uma das linhas de investigação considera a aplicação de vacina contra a gripe. Também há a possibilidade de importação ilegal ou desvio de doses do Ministério da Saúde.

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.