Saúde

Emocional influencia no sistema imunológico, afirma neuropsicóloga

Especialista recomenda evitar o pânico, por conta do coronavírus. A Dra. Roselene Espírito Santo Wagner aponta que corpo e mente estão interligados no fortalecimento do sistema imunológico.

Compartilhe

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Sistema Imunológico, Resfriado, Gripe, Coronavírus
Foto: Reprodução (Pixabay)

O COVID-19 é um novo vírus do tipo coronavírus que ataca o sistema respiratório e se espalhou a partir da região de Wuhan, na China. O COVID-19 foi classificado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como emergência internacional e provoca sintomas de resfriado até outros com manifestações mais graves. Além do COVID-19 há outros tipos de coronavírus  como os causadores da SARS (sigla em inglês para Síndrome Respiratória Aguda Grave) e o MERS (Síndrome Respiratória do Oriente Médio).

O que é o Sistema Imunológico?

O sistema imunológico é constituído por uma complexa rede de células e moléculas dispersas por todo o organismo e se caracteriza biologicamente pela capacidade de reconhecer especificamente determinadas estruturas moleculares ou antígenos e desenvolver uma resposta efetora diante destes estímulos, provocando a sua destruição ou inativação. Portanto, representa “um sistema eficaz de defesa contra microrganismos que penetrem no organismo ou contra a transformação maligna de células.

Contudo, estar com o sistema imunológico forte pode ser uma questão muito além do físico e abranger também a mente no processo. A neuropsicóloga Roselene Espírito Santo Wagner conhecida como Dra. Leninha no dia a dia do seu consultório, revela como isto acontece: “Sabemos que a  relação saúde e doença, a mente e o corpo estão interligados de forma interdependentes. Por isso que conflitos de etiologia emocional provocam inúmeras reações ao indivíduo, sendo uma delas o aumento dos hormônios adrenalina e noradrenalina que afetam diretamente o sistema imunológico, levando ao surgimento de doenças e vice-versa.”

A especialista aponta que quanto maior as emoções negativas compartilhadas, o alarme, o medo,  pior se tornam as consequências para o corpo: “sobre o coronavírus, o pânico provocado por “fake news” causa baixa no sistema de defesa do organismo, deixando nosso corpo vulnerável as doenças infectocontagiosas. O sistema imunológico tem indubitavelmente um “caráter emocional”. Quanto maior o nível de estresse menor a competência orgânica para combater agentes deletério a saúde.”

Emocional x Físico

Dra. Roselene Espírito Santo Wagner
Dra. Roselene Espírito Santo Wagner
Foto: Divulgação

Segundo a Dra. Roselene Wagner, as emoções estão presentes na vida do ser humano de forma inata e são movidas através da relação do indivíduo com o mundo: “As reações emocionais que podem ser observadas por expressões corporais. Já o sistema imunológico, mais conhecido como o sistema de defesa do corpo humano, tem como função proteger o nosso meio interno da invasão de corpos estranhos e eliminar os invasores. Assim como o contágio de uma doença gera uma enfermidade, o contágio da confiança pode gerar mais confiança”.

Ela também ressalta que é impossível dissociar o corpo da mente no que tange ao seu funcionamento: “É importante compreender que, o  organismo se comporta como um todo unificado e não como um conjunto de partes. O corpo e a mente não são entidades separadas, e nem mesmo a mente é constituída por faculdades ou elementos independentes. O organismo é uma só unidade; o que ocorre em uma parte afeta o todo. Existem ligações entre as emoções e o corpo físico. Um efeito físico pode chegar a refletir um efeito mental ou emocional e vice-versa, pois as funções das partes se definem pelo conjunto. A mente cheia de ideias nocivas atua como um estímulo criador de emoções que afetam o corpo de forma negativa, fazendo com que sejam desenvolvidos problemas na saúde. “

Como está a situação do coronavírus no Brasil?

A possibilidade desse vírus se espalhar pelo Brasil é mais baixa. Isso porque segundo a OMS, o vírus tem preferência por baixas temperaturas e lugares com pouca luz solar. Ou seja, o fato de estarmos no verão, com muita claridade e altas temperaturas dificulta a propagação da doença.

Os principais sintomas dessa doença são: Febre, tosse, dor muscular, cansaço, falta de ar e início de pneumonia.

Os primeiros sintomas costumam aparecer cinco dias após o contato com o vírus. O grande perigo acontece devido aos sintomas serem muito parecidos com os da gripe comum. Dessa forma, a pessoa demora para procurar um hospital e a pneumonia pode se agravar, dificultando a possibilidade de tratamento, podendo levar o paciente a óbito.

Os cuidados básicos: Lavar frequentemente as mãos, utilizar lenços descartáveis, cobrir a boca ao espirrar e tossir, manter ambientes bem ventilados e evitar multidões e contato com pessoas gripadas, são fundamentais nesse momento.

Cuide de sua mente, de sua saúde emocional

A Dra. Roselene Espirito Santo Wagner aponta maneiras de fortalecer o seu sistema imunológico através do cuidado com a saúde mental: “Se você se sente estressado, deprimido, ansioso, instável emocionalmente, com sofrimentos secretos por conteúdos interno não compartilhados. Procure um profissional da saúde mental. Um mente adoecida, baixa o nível de combate do sistema imunológico, deixando o corpo sujeito a ataques de doenças infectocontagiosas.”

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles. Ao comentar você aceita nossos Termos de Uso e nossa Política de Privacidade.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.