Embaixada dos EUA na Venezuela pede libertação de “presos políticos” a Maduro

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A embaixada dos Estados Unidos na Venezuela pediu ao presidente Nicolás Maduro a libertação dos “268 presos políticos” nesta época festiva de Natal e solicitou que o governo venezuelano “respeite os direitos humanos” desses reclusos. “Durante esta temporada de festas, nossos pensamentos estão com os 268 prisioneiros políticos detidos na Venezuela. Fazemos um pedido ao regime de Maduro para que respeitem os seus direitos humanos. Libertem-nos nestas festas”, disse a delegação americana pelo Twitter.

Os números sobre os indivíduo, classificados pela oposição como “presos políticos” variam dependendo de cada órgão. Alguns elevam este número para mais de 300, sendo o mais famoso desses o líder do partido Vontade Popular, Leopoldo López, atualmente em prisão domiciliar.

- Continua depois da publicidade -

Na última segunda-feira (18) chegou à Venezuela o novo encarregado de negócios dos EUA no país, Todd Robinson, que em mensagem apontou a sua intenção de promover o “restabelecimento das relações construtivas” com a Venezuela.

Robbinson afirmou que buscará “oportunidades para ajudar com a volta da prosperidade e da democracia ao povo venezuelano”. “Uma Venezuela democrática é boa para si mesma, para os Estados Unidos e para o nosso hemisfério. Temos muito trabalho para fazer e estou pronto para começar”, acrescentou.

O encarregado de negócios é a máxima representação diplomática dos EUA na Venezuela desde 2008, quando o embaixador americano foi expulso pelo então presidente Hugo Chávez.

* É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

Edição:

Fonte: Agência Brasil

- Continua depois da publicidade -

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -