Em encontro em SP, Fábio Ramalho e Temer discutem votação da reforma Previdência

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Brasília - O presidente interino da Câmara dos Deputados, deputado Fábio Ramalho, durante entrevista sobre a segurança da Câmara após a invasão de agentes penitenciários na noite desta quarta-feira (04) (Marcelo

O presidente em exércio da Câmara dos Deputados, deputado Fábio RamalhoMarcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente em exercício da Câmara, deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), se encontrou na tarde de hoje (30) com Michel Temer, em São Paulo, após alta médica do presidente. Os dois conversaram, entre outros pontos sobre a votação da reforma da Previdência na Casa.

A Proposta de Emenda a Constituição (PEC 287/16) já está pronta para ser apreciada em plenário e para ser aprovada precisa ser votada em dois turnos, onde serão necessários 308 votos para aprovação.

Na avaliação de Ramalho, para conseguir aprovar a reforma da Previdência, o presidente deve reagrupar a base aliada ao governo. Segundo ele, neste momento o governo não tem o número de votos necessários para aprovar o atual texto reforma.

“O presidente é consciente de que primeiro ele tem que reagrupar a base. Ele também pensa que tem que fazer uma comunicação melhor para que a sociedade entenda [a reforma da Previdência].E ele acha necessário e urgente que se vote, pelo menos, a idade [mínima para aposentadoria], mas que para votar ele sabe que tem que ter primeiro uma sinalização de toda sociedade brasileira nesse sentido”, disse Fábio Ramalho.

Segundo Ramalho, Temer acredita que, se não houver a compreensão pela sociedade, a PEC dificilmente será aprovada na Câmara dos Deputados. “[É necessário] explicar realmente o que tem na reforma da Previdência, que ela não vai mexer com nenhum direito de nenhuma pessoa mais pobre, com direito do trabalhador rural. Se a gente conseguir isso, se a sociedade compreender isso, a gente consegue avançar em alguma coisa da Previdência. Senão, eu posso afirmar que será muito difícil [aprovação da PEC]”.

Orçamento

O deputado disse ainda que o presientde pretende rever o orçamento da área de Ciência e Tecnologia para o próximo ano. O ministério, de acordo com o ministro Gilberto Kassab, enfrenta um contingenciamento de R$ 2,2 bilhões este ano e de R$ 1,2 bilhão no próximo ano.

“Ele quer fazer a matemática para melhorar o orçamento de alguns setores, principalmente da Ciência e Tecnologia. Ele está aguardando para ver o que ele tem realmente de recursos. Ele pensa que poderá ter uma sobra no Orçamento para que ele possa melhorar para o próximo ano”, afirmou.

Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
ATENÇÃO: Dê preferência em utilizar sua conta do Facebook ou Google para comentar. Comentários com cinco descutidas serão submetidos a moderação. Para denunciar um comentário, clique na bandeira vermelha.
Os comentários não refletem a opinião do portal. A responsabilidade dos comentários é integralmente de seus autores. O Patos Notícias se reserva ao direito de remover postagens que violem seus termos de uso ou as leis vigentes sem prévia notificação.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.