Em comunicado, líderes do Brics condenam testes nucleares da Coreia do Norte

Compartilhe

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS!
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Xiamen/China - Presidente Michel Temer cumprimenta o líder chinês Xi Jimping durante reunião ampliada de chefes de Estado e de governo do BRICS (Beto Barata/PR)

O presidente Michel Temer cumprimenta o líder chinês Xi Jimping durante reunião ampliada de chefes de Estado e de governo do Brics –Beto Barata/PR

Em comunicado da 9ª cúpula de chefes de Estado e de Governo do Brics (grupo formado pelo Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul) na cidade chinesa de Xiamen, os líderes do bloco condenaram hoje (4) fortemente os testes nucleares norte-coreanos. Nesse domingo (3), a Coreia do Norte anunciou ter feito um teste bem-sucedido com uma bomba de hidrogênio.

“Expressamos nossa profunda preocupação com a atual tensão e com a prolongada questão nuclear na Península Coreana e enfatizamos que a situação deve ser apenas solucionada por intermédio de meios pacíficos e diálogo direto entre todas as partes envolvidas”, diz a Declaração de Xiamen.

Saiba Mais

Mais cedo, durante a abertura da cúpula, o presidente Michel Temer manifestou preocupação com os recentes testes nucleares norte-coreanos. “Os episódios dos últimos dias dão concretude a temores que parecem ter ficado nos livros de história. Hoje, [é importante] encontrar saída diplomática para a situação tão grave. Em perspectiva mais abrangente e de mais longo prazo, o desarmamento nuclear é a garantia mais eficaz contra a proliferação. O Brasil esteve na origem do Tratado sobre a Proibição das Armas Nucleares, adotado em julho. Assinaremos o instrumento ainda este mês, em Nova York. Trata-se de mais uma conquista real do multilateralismo”, afirmou.

O chanceler brasileiro, Aloysio Nunes, que também está em Xiamen, disse que o Brasil apoia apenas as sanções decididas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas. Ele respondeu assim a uma pergunta sobre a declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que seu país está considerando suspender “todo o comércio” com qualquer nação que fizer negócios com a Coreia do Norte,

“Nosso fluxo comercial com a Coreia do Norte é muito pequeno. E eu repito: sanções comerciais, como sanções de qualquer natureza, nós só apoiamos e aceitamos aquelas que são decididas no Conselho de Segurança. Eu acho que o que é importante para resolver esse ponto de tensão é o que se afirma no comunicado de hoje: é o diálogo direto entre as partes. Qualquer outro tipo de atitude agressiva, de um lado ou de outro, só pode prejudicar a situação ainda mais”, disse Nunes.

No documento, os presidentes também condenaram os ataques terroristas em todas as suas formas e pediram que todas as nações adotem medidas de combate ao terrorismo, incluindo a prevenção ao recrutamento de pessoas e o bloqueio de fontes de financiamento como as oriundas de crime organizado e lavagem de dinheiro.

*A repórter viajou a convite do Centro de Imprensa China-América Latina e Caribe

Matéria alterada às 11h06 de hoje (4) para atualização de informações
 

Edição: Graça Adjuto

Fonte: Agência Brasil

QUAL SUA OPINIÃO? COMENTE!

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
A responsabilidade pelo comentário é totalmente do respectivo autor. Comentários com 15 votos negativos a mais que positivos serão removidos automaticamente. Achou um comentário ofensivo? Clique em "denunciar".

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER

REPORTAR ERRO

Sua privacidade é muito importante pra nós! Usamos cookies, rastreadores, para exibir anúncios e conteúdos com base em suas preferências. Os cookies não permitem acesso a informações particulares, como nome, endereço, etc. Conheça nossa política de privacidade e nossos termos de uso.