Disputa pela herança de Gugu tem novo capítulo

Mãe do apresentador disse que ele e Rose Miriam não tinham relação um com o outro.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Gugu Liberado e sua mãe, Maria do Céu.
Foto: Reprodução (Arquivo Pessoal)

Desde a morte do apresentador Gugu Liberato, em novembro de 2019, o Brasil acompanha a disputa pela herança, estimada em 1 bilhão de reais. No último domingo (02/02) um novo capítulo da história veio a tona em reportagem exibida pelo Fantástico da Rede Globo.

A mãe, Maria do Céu, recebeu a jornalista Ana Carolina Raimundi em sua residência em São Paulo. Ela revelou que tratava o filho como “Toninho” e que o apelido de “Gugu” surgiu quando ele começou a trabalhar no SBT.

- Continua depois da publicidade -

Questionada a respeito da relação de Gugu com Rose Miriam, mãe de seus netos, Maria do Céu declarou: “ele nunca teve nada com ela e eles viviam… Ela completamente separada dele. Completamente. Nunca tiveram nada um com o outro. Isso eu afirmo e juro que é porque eu sei.”

A reportagem da Globo também conversou com o advogado da família, Carlos Regina. Ele revelou que o testamento foi lido no final da tarde de sexta-feira, 29 de novembro, dia do sepultamento. Rose Miriam, os filhos, a mãe de Gugu e demais familiares participaram da reunião. Naquele momento não teria havido questionamento.

Ainda na sexta-feira, segundo versão do advogado da família, Rose Miriam teria levado o filho, João Augusto, acompanhado de seu tio materno e de seu primo, para conversar com um outro advogado. João teria se revoltado e registrado um boletim de ocorrência contra o irmão e o sobrinho da mãe.

A reportagem do Fantástico ainda revelou que o tio teria ido morar na casa da família em Orlando, nos Estados Unidos. Além disso, citou que ele teria ficado no quarto que era de Gugu Liberato. João Augusto teria então procurado um advogado e pedido que o irmão da mãe deixasse a residência.

Rose Miriam move um processo na justiça para conseguir 50% da herança de Gugu. Ela conseguiu, em primeira instância, o direito a uma mesada no valor de 100 mil reais. No testamento original, assinado pelo falecido, 75% dos bens ficariam com os três filhos e 25% seriam distribuídos com os sobrinhos. Rose não foi citada no documento.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -