Cruzeiro faz sete em massacre contra La U

Vasco empata com Racing e ainda tem chances remotas de classificação.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Foto: Vinicius Silva

Espetáculo de uns, esforço de outros. A série de jogos pela Libertadores na noite desta quinta-feira (27) foi de sentimentos opostos para torcedores do Cruzeiro e Vasco, as duas equipes brasileiras que entraram em campo.

Espetáculo, exibição e atropelamento. Muitas palavras podem ser usadas para definir o verdadeiro show dado pela equipe do Cruzeiro, no Mineirão. Empurrada por mais de 34 mil torcedores, a Raposa entrou em campo determinada a acabar com a Universidad de Chile, e não demorou a começar o massacre. Logo aos nove minutos da primeira etapa, Thiago Neves cobrou falta e abriu o placar para a equipe mineira. Menos de dez minutos depois foi a vez de Rafinha, de cabeça, deixar o Cruzeiro em situação ainda mais confortável na partida. A La U tentou responder aos dois golpes, mas pouco antes do fim da primeira etapa, Sassá fez de pênalti. Se a situação do time chileno já era ruim, no último minuto do primeiro tempo ficou ainda pior com a expulsão do zagueiro Vilches.

E como diz o ditado, nada é tão ruim que não possa piorar. Logo na volta do intervalo, a La U viu mais um zagueiro ser expulso, dessa vez Echeverría foi para o chuveiro mais cedo. Com a vantagem, a Raposa seguiu devorando o adversário. Arrascaeta ampliou aos sete, Sassá aos 16, Thiago Neves também fez outro aos 29 minutos e Rafael Sóbis fechou a conta aos 35 minutos. Final, Cruzeiro avassalador sete, Universidad de Chile zero. O resultado mantém vivo o sonho da classificação, agora na segunda posição do grupo cinco, com cinco pontos, assim como a Universidad de Chile, mas a frente por conta do saldo de gols.

Quem não está nada feliz é a torcida vascaína. O Cruzmaltino recebeu em São Januário o time argentino do Racing, líder do grupo cinco. Não faltou luta, mas o resultado necessário não veio. Lanterna do grupo, o Gigante da Colina precisava de uma vitória para ter chances maiores de classificação no torneio. E o time vascaíno começou pressionando os argentinos no começo da partida, mas sem conseguir marcar. Com o decorrer do jogo, o Racing equilibrou a situação e logo viu sua estrela brilhar. Aos 31 do primeiro tempo, o jovem Lautaro Martínez fez o gol para os visitantes.

Depois de voltar do intervalo, logo aos dez minutos, Desábato foi expulso e deixou a situação do Vasco ainda mais complicada. A equipe se segurou diante da pressão dos argentinos e conseguiu empatar com Wagner aos 35 minutos. Placar final Vasco um, Racing um. Para conseguir avançar, o Vasco precisa vencer as próximas duas partidas e torcer por duas vitórias do Racing.

Reportagem: Raphael Costa

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS