Crime bárbaro: Polícia procura por tio que estuprou o próprio sobrinho na zona rural de Lagoa Grande

Após contar para a mãe, ela encontrou marcas de sangue na cueca e na bermuda do garoto.
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A Polícia Militar da cidade de Lagoa Grande está à procura de um homem de 54 anos, acusado de abusar sexualmente do sobrinho de 15 anos. O crime aconteceu em uma casa que fica em um assentamento à poucos quilômetros da cidade.

Segundo o Boletim de Ocorrência, a equipe médica do hospital municipal da cidade de Lagoa Grande foi quem acionou a PM.  Na unidade hospitalar, a mãe disse para os militares que reside no assentamento, junto com o esposo e dois filhos. Por volta das 17h15, teve que se ausentar da casa por um breve período, deixando os filhos sozinhos, sendo um de 15 anos e outro de 12 anos.

- Continua depois da publicidade -

Ela informou que ao retornar, o filho de 15 anos, que possui déficit de atenção, epilepsia e dislexia, falou que o tio estava na casa. Além disso, ele falou que estava deitado em uma cama na sala de TV, e enquanto o irmão dele estava no banheiro, o tio abaixou a calça e pediu para ele tirar a roupa. Ao recusar, o tio o forçou a tirar a roupa e o abusou.

Neste instante, o garoto deu um soco no tio e falou que iria chamar o irmão. Depois o suspeito pegou a motocicleta e saiu do local. A mãe então pediu para ver a roupa do filho e encontrou marcas de sangue na cueca e na bermuda dele.

Diante da situação, a Polícia Militar acionou o Conselho Tutelar para acompanhar o fato. Ao passar por uma avaliação preliminar médica, verificou apresentação de ferimento e fissuras com edema localizado na região superior do ânus.

Depois, o garoto foi encaminhado para o Hospital Regional em Patos de Minas para perícia, bem como ministração de medicamentos preventivos.  A Polícia Militar segue fazendo rastreamentos para localizar o tio do garoto, suspeito do crime.

QUAL SUA OPINIÃO ? COMENTE!

Os comentários não refletem a opinião do portal. Não nos responsabilizamos por eles e em caso de descontentamento use a opção “Denunciar ao Facebook”. Você está sujeito aos nossos Termos de Uso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

- Continua depois da publicidade -